Archive for maio de 2019

Sua afetividade está doente?

  A vida corre. Não dá ficar na janela contando as flores  ou estimulando a imaginação. Há pressa. O ritmo da grana puxa e excita. Muitos não conseguem se desligar da agitação dos mercados. Não há tempo para poesia, diz alguém. Portanto, se produz um solidão em cada corpo de forma paralisante. Olhar o outro […]

Read the rest of this entry »

As utopias se arruínam ou se reinventam?

    A busca do progresso fermentou projetos  que prometiam felicidades eternizadas. Apostava, de forma articulada,  que a sociedade fugiria das desigualdades. Acreditava-se numa grande revolução tecnológica. Houve euforias. Mas a ideologia do progresso pareceu frágil. Um festival de ilusões passou a desfilar e as explorações continuaram acontecendo. As falsificações mantinham divulgações nada saudáveis. A […]

Read the rest of this entry »

A culpa inquieta e pune: descontroles

    O sociedade sobrevive, mas continua espalhando ressentimentos. Sempre a busca do culpado, a tradição de punir e olhar o outro com desconfiança. Não há medida para observar as construções históricas. Soltam-se descontroles e ansiedades para se ficar no poder dando ordens e oprimindo. Portanto, o desequilíbrio se agiganta.Elege-se um atordoado pecado capital. Antes […]

Read the rest of this entry »

As palavras soltas e a reflexão esvaziada

    Jair e seus parceiros gostam de falar sem controle, além de curtir a rede social. Sentem-se poderosos. Não economizam as críticas aos esquerdismos e lançam ideias para salvação da sociedade. São profetas ou se julgam senhores de  verdades absolutas? Muitos os denunciam como um delírio, uma loucura de entusiasmados pelos  ares de Brasília. […]

Read the rest of this entry »

Incertezas contemporâneas:o lixo e o luxo se completam

    Muita gente enxerga um mundo desenhado por uma sucessão de ruínas. Uma rápida olhada nos jornais ou mesmo nas redes sociais mostra que há pessimismo exaustivo e pesadelo nas expectativas. As análises frequentes observam o momento tenso e incerto. Fatigam como nunca. Há disputas armadas  e invejas opressivas O que parecia ser o […]

Read the rest of this entry »