As aventuras dos Ronaldos: controvérsias contínuas

           

Ninguém quer um mundo, onde todos sejam iguais nas suas fantasias. Seria uma condenação. Os mesmos gestos, desejos repetidos, sem criatividade, e dramas cotidianos, com espelhos sem emoção. A velocidade da vida tem exigido esforço e invenção. As máquinas não se conectam com as inércias. Quem antes escrevia cartas, hoje apressa e-mails que atravessam continentes. Não faltam pontos de mutação e estranhamentos. No entanto, nem tudo está tão radicalmente mudado. Há disfarces e  permanências. Revivem-se, ainda, dramas antigos e melancólicos.

A fama continua no foco, na sociedade das vitrines. Quem se mete com a grana, não escapa. Fica com a solidão ameaçada e a intimidade voa para o espaço. Há pessoas que não conseguem se esconder, cultivar quietudes. Gostam da agitação, atiçam o reconhecimento. Aborrecem-se, quando o assédio se alarga, mas se deprimem se forem marginalizadas. Assim, são jogadores do clube dos bem-sucedidos. O futebol é uma passarela privilegiada. Provoca transformações repentinas. Sacode desconfortos, acena com milhões. Lembrem-se do caso recente de Neymar.

Aqui, visitamos os Ronaldos mais badalados. Vamos usar o plural. O Ronaldo do Corinthians está no foco principal. Sofreu com contusões. Deu reviravoltas, enfrentou boatos, casamentos mal resolvidos. A imprensa não dispensava um olhar nas suas aventuras. Recebeu consagrações internacionais. É  um craque. Apesar de estar acima do peso, supera a maioria, com sua inteligência e rapidez. Não vacila na frente ao gol e impõe respeito. Sua moradia é o Timão. Virou símbolo da torcida e motivo para propagandas. Sua presença mexe com negócios inestimáveis.

Seu time disputa o Braslieirão, com chances de ser campeão. Poderia ter disparado, porém existem contrapontos. Nem tudo está definido. Partidas ansiosas perturbarão o coração dos mais fanáticos. A forma física de Ronaldo não traz estabilidade. Ele não garante presença em todas as disputas, embora ambicione fechar o ano com o título. Seria um sonho realizado, depois de muitas controvérsias. Com isso, sua carreira marcaria para sempre a história do Corinthians. Êxito total.

O outro Ronaldo passa por momentos diferentes. Joga no Milan, assegura salário alto e tem lugar na mídia. Recentemente, voltou à seleção brasileira. Oportunidade para refazer caminhos. Expectativas de sucesso e de reencontro com passes articulados. Nada de extraordinário aconteceu. Segue sua saga, para muitos bizarra. Como se estivesse colado numa corda bamba. Despontou como um artista da bola. Foi celebrado, no entanto não se firmou como se aguardava. No seu rosto, há traços de um sorriso enigmático.

Agora, novas notícias ou melhor polêmicas. Ronaldinho foi filmado frequentado as baladas da noite. Os dirigentes do Milan se contrariaram. Quando pensam que o mágico mostrará sua capacidade, ele abandona o circo. Mistérios não faltam. Decifrações de esfinges é tarefa árdua. O mundo da fama não é frio. Abala. Expande encantos e decepções. Tudo isso, com descontroles gerais. Ronaldinho não segue adiante, não desiste de chamar a atenção e parece vagar sem sentido, deixando o tempo fluir.Não precisa de muita complexidade, para perceber o quanto as histórias se cruzam e, ao mesmo tempo, se afastam. O ponto final é uma máscara.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Deixe uma resposta

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>