As profecias do silêncio

O silêncio é a travessia disfarçada do ruído,

a profecia que se escondeu no abismo.

A vida não reconta história, não revela segredos,

o tempo passa para enganar a morte e engasga com o mistério.

Não escreva com a tinta que foi dos anjos,

nem habite a moradia dos demônios.

Acredite que o universo é uma brincadeira e

o cansaço deixa o corpo inutilizado e triste.

Caminhe com a aventura que não foi ouvida.

Não feche os olhos, nem espere o juízo final,

escute a voz do sinal do último grito.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

4 Comments »

 
 

Deixe uma resposta

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>