Archive for the ‘sem categoria’ Category

O Rio miliciano

O Brasil possui muitas capitais ou cidades de belezas monumentais, mas transas nada decentes e grupos preparados para o crime organizado. O caso do Rio de Janeiro é exemplar.Perdeu o charme, depois de tantos roubos feitos nos cofres do Estado. O inesquecível Sérgio Cabral continua nas manchetes. Ganhou destaque, está preso, faz tempo, porém é […]

Read the rest of this entry »

Não estranhe o mundo

Seria agradável viver , num mundo, de passagens quietas e bons companheiros. Vizinhos solidários e muita vontade de conversar sobre a vida. Não temer sentimentos, curtir alegrias e pensar que o trabalho é uma invenção que nos faz produzir culturas.Talvez, esteja imaginando um paraíso. Mas ele não existe. Por que ficar sempre no tédio ou […]

Read the rest of this entry »

Moradias das amarguras

A vida atravessa muitas encruzilhadas. Não é possível senti-las plenamente. Mas cada uma cresce, definha, se desfaz, aumenta seus desejos. Definir a vida é apenas uma brincadeira ou um malabarismo.Estamos sempre buscando figuras, extravagâncias e o mundo anda com força. As mudanças provocam perplexidades. No entanto, restam práticas danosas e as amarguras deixam estragos. E […]

Read the rest of this entry »

O sonho e o tempo

no tempo que transforma cada desejo há distâncias de retirantes anônimos e fantasias remontadas por acaso não julgue, nem se julgue, olhe e escute os outros a terra gira, o tédio se ornamenta, o mendigo suplica os medos permanecem atiçando o juízo final nada diz a história que sumiu lentamente a esperança voa com o […]

Read the rest of this entry »

Não se agonie com a saudade

Faltam o começo e o fim. Ou ninguém sabe se eles se escondem em algum labirinto? Contam-se muitas histórias.Elas perdem-se, mas buscam resolver angústias. O que fazemos por aqui? Existem fadas e duendes? Caim foi mesmo o autor da morte da Abel? As histórias buscam respostas, caem em fantasias, revelam fraquezas de deuses. Soltam-se pelo […]

Read the rest of this entry »

O movimento dos corpos

Os atropelos da sociedades estão entranhados no seu cotidiano. Não há como apagar a complexidade. A humanidade tropeça com seu projeto de dominação. Sente-se que existem desconfianças constantes e grupos voltados para celebrar privilégios.A desigualdade acompanha a história e deixa perguntas que ferem. Não esqueçam as teorias científicas, as religiões, as metafísicas. Muita coisa pensada, […]

Read the rest of this entry »

Preconceitos trazem falsidades e perversões

Surpresas são constantes no território das relações humanas. Mas a agressividade choca e vem muitas vezes encobertas de hipocrisias. Não dá para esquecer que ela se repete. Para que afirmar que o progresso acontece? Por que se usar a religião para se mostrar generosidade? O cotidiano não cessa de ser cena de comportamentos obscuros. A […]

Read the rest of this entry »

A carta da magia divina

Para quem acredita que Deus não era um arquiteto dominado pelo concreto vai uma mensagem. Deus era poeta, seguidor das palavras mágicas. O verbo venho antes de tudo. Traçava geometrias que deslumbravam Deus. O mundo criou-se na fala infinita do divino.Cada coisa no seu lugar e tempo voando como pássaro colorido. Muito encanto que parecia […]

Read the rest of this entry »

A sensibilidade busca saída

O mundo das mercadoria ganha espaços imensos.Atrai ambições genocidas e multiplica as astúcias da grana. Coisificação. Valem os cálculos, as quedas nas bolsas, as consultas médicas apenas com exames.Não se sente e se mascar a lágrima e o riso .Elegem-se contabilidades especializadas. A vida se esconde na sua quietude que não atiça e máquinas rapidamente […]

Read the rest of this entry »

Desfazer o bom governo

Há momentos na história que a sociedade desanda. Criam-se conflitos, aparecem oportunistas, surgem especulações para concentrar a grana e aumentar a desigualdade. Significam momentos tensos e fatalmente violentos.O mau governo se torna uma doença. Não faltam alianças políticas mesquinhas e burlas nos negócios públicos. Não é raro o desgoverno que se agudiza com planejamentos feitos […]

Read the rest of this entry »