Archive for the ‘sem categoria’ Category

As distrações filosóficas: o futebol no fogo da dúvida

Construir um blog passa por muitas reflexões. Se elegemos o imediato, a urgência, as palavras fugidias, podemos mergulhar num efêmero improdutivo. Terminamos por produzir um texto com informações variadas, mas de pouca intimidade com os questionamentos. Um texto ligeiro e descartável, como quase tudo que rege a sociedade de consumo. Minha paixão , pelo futebol, vem […]

Read the rest of this entry »

A conquista e a renovação: o futebol segue adiante

Pelé surgiu cedo para fama. Tornou-se campeão do mundo, em 1958, jogando numa seleção preciosa. Lá estavam Djalma Santos, Didi, Zito, Garrincha, Nílton Santos e tantos outros. Não faltavam craques. Foi um entusisamo geral. Até os adversários ficaram perplexos e maravilhados com a capacidade de invenção do time do técnico  Vicente Feola. Hoje, lamentamos a […]

Read the rest of this entry »

O futebol e a fórmula 1: o esporte sob pressão

No mundo atual, a mulitplicidade é visível.  As transformações, ocorridas nas últimas décadas, tiveram uma velocidade marcante. As chamadas revoluções tecnológicas tumultuam o cotidiano. Cada invenção traz o surgimento de novos hábitos, novos alfabetos, novos consumos. O esporte não foge dessas mudanças. Se antes tudo dependia da habilidade humana, hoje as máquinas assumem lugar de destaque. […]

Read the rest of this entry »

As disputas e as intrigas: a inquietude, a ética e o cuidado

Muitos jogos, muitas decisões e muitos descontroles. Os noticiários estão repletos de fatos que mostram a diversidade da vida futebolística. Os clássicos , do final de semana passado, receberam atenção especial. O jogo atrai, sobretudo, quando retrata tradições e confrontos ferrenhos. O Atlético continua sua trajetória de fracassos. Luxemburgo está sem saída. O Cruzeiro fez a […]

Read the rest of this entry »

A bola no pé e no coração: nostalgias de sempre

As saudades acompanham a nossa vida. A memória seleciona momentos que ficam como uma paisagem na janela. As lembranças têm vida, fazem parte das satisfações cotidianas. É claro que há relações que preferimos nem vê-las como sombras. Mas o  passado é fonte de muita coisa, nunca deve ser desprezado. Sou canceriano, portanto curto a saudade. Converso […]

Read the rest of this entry »

A animação que não valeu, a dúvida que permanece

Parece mentira e assombração incansável. A festa estava preparada. Julgava-se impossível que o Santa Cruz, mais uma vez, ficasse rondando o abismo. Empatar com o Confiança deixou a torcida, vinte e nove mil presentes no Arrudão, frustrada. Ninguém sabe para onde vai tanto desacerto ou, para outros, tanto azar. Dessa vez, até o árbitro entrou na roda. Não marcou […]

Read the rest of this entry »

Nomes, ritmos, invenções e memórias

Astor Piazzolla é um das mais notáveis compositores  do século XX. Argentino, fez uma revolução no tango tradicional. Não foi fácil. Sentiu-se um exilidado na própria terra. Recebeu críticas de Jorge Luís Borges e outros intelectuais e as respondeu com a autoestima doendo. Hoje, está consagrado, mas já não pode assistir ao êxito mundial das suas […]

Read the rest of this entry »

Clássico é clássico: a grande festa do futebol

O final de semana promete grandes jogos. Pode não haver primor técnico, mas as rivalidades não são esquecidas.  Como um jogo, com muita sutileza, o futebol passeia pelo imprevisível. Os resultados trazem o inesperado, deixando a perplexidade flutuar. A magia do lúdico é algo que encanta a vida. Se tudo fosse ordenado, sem trangressões teríamos […]

Read the rest of this entry »

As magias do capitalismo e o futebol: a fama distrai e subtrai

A fama. Nada mais sedutor para quem vive numa sociedade cheia de vitrines. Não pensem, apenas, nas vitrines da lojas. Elas estão em toda parte. Até mesmo no seu quarto de dormir. Elas expõem seus desejos e seus compromissos com individualismo consumista. É difícil conviver num mundo tão massificado, mas, contraditoriamente, moradia da solidão e […]

Read the rest of this entry »

Crises ameaçam desempenho dos clubes

O São Paulo perdeu seu primeiro jogo pela semifinais da Libertadores. Jogou na defesa, um futebol sem graça. Não parece que tem um elenco com talentos reconhecidos. Esqueceu sua sina de campeão e deixa todos com muitas questões. Ricardo Gomes, talvez, não possua liderança firme. Isso é uma especulação. Fica difícil comanda jogadores que recebem […]

Read the rest of this entry »