Archive for the ‘sem categoria’ Category

O corpo e a paixão anunciam transgressões

  Corpo quente é sinal de paixão. Então, desoriente-se. Ela não tem regras. Corre e volta sem avisar. É lúdica e amiga das grandes sensações. Nem Descartes consegue sentir a extensão de suas armadilhas. Não se prepare para viver uma paixão. Ela não é invisível, presa no território do sonho. Ela quer perfume e não espíritos […]

Read the rest of this entry »

As máquinas ditam o ritmo das cidades agitadas

A cidade é uma  invenção histórica de complexidade ímpar. Não deixa de ser uma moradia, apesar de possuir grandiosidades que entusiasmam e inquietam. Não é possível estabalecer muitas comparações entre Bizâncio, na Idade Média, com o Rio de Janeiro, do século XXI. Basta pensar na trilha do tráfico, na torcida do Flamengo, nos barzinhos charmosos […]

Read the rest of this entry »

O mercado da bola ganha espaços e máscaras

  A corrida é grande. Haja fôlego e grana. Depois que tudo está ficando nas mãos de intermediários, os negócios se tornaram assuntos de importância dária. Ninguém sabe quais são os sinais de verdade ou se tudo não se trata de ilusões. O mundo dos interesses é forte. Comunica emoções e manipula profecias. Escolhe o […]

Read the rest of this entry »

As palavras mudam o mundo e contam as histórias

               A linguagem tem sua história.Existe alguma coisa humana que não tenha sua história? É uma pergunta fatal. Talvez, alguém conheça o outro lado e surpreenda com uma descoberta. Pode ser. Não vamos bailar na ortodoxia dos oniscientes. As palavras mudam de lugar e de sentido. Na contemporaneidade, tão assaltada por invenções, os nomes surgem, […]

Read the rest of this entry »

Há questões compondo o mundo das incertezas

Ficar inerte, esperando o sossego final, tira o gosto de viver. Querer fechar a porta e expulsar os intrusos é tarefa gigantesca. Há sempre algo chegando. Nem precisa de esforço para perceber. Os meios de comunicação garantem acesso às novidades. Talvez, provoquem assombros. Acidentes violentos, guerras inesperadas, assaltos próximos a sua moradia, mortes de ídolos estranhos. […]

Read the rest of this entry »

O passado acena com movimento e reencontros

  No final de ano, cria-se uma atmosfera diferente. As recordações assumem um lugar especial. Não há quem resista a contemplar as coisas do passado. Os tempos estão dialogando e incentivar essa ação faz bem ao movimento da memória. Um olhar sobre as faltas, as frustrações , o inesperado, anima a vontade de mudar certos atos. […]

Read the rest of this entry »

O jogo do tempo e as acrobacias do múltiplo

Pelé tem um hábito interessante. Sempre diz que ele não é um só. Divide-se em dois. O Edson Arantes, cidadão comum, e o Pelé, o mito, o atleta do encanto. Desafiante, entender o limite de cada um. Muitos o criticam e ele usa esses argumento para se defender. Como jogador foi um gênio, improvisava e provocava […]

Read the rest of this entry »

Os contrapontos anunciam diversidade e suspense

     Costumo afirmar que o mundo gira. É uma forma de anunciar que as mudanças acontecem e independem da nossa vontade. Projetamos resistências, não colaboramos com certa articulações, mas as tradições se vão e as as permanências sofrem abalos. Muitas novidades não significam qualidade de vida, nem alma plena de alegria. Há um crescimento de […]

Read the rest of this entry »

O mundo esquenta, o vermelho é o disfarce

  A disputa pelo título de campeão mundial de futebol contará com a Inter de Milão. Não vacilou. Afastou a zebra, com segurança e decisão Não houve desperdício, nem chutes inocentes. Não esqueçamos, porém, que tudo pode acontecer. Uma outra surpresa não faria mal. O futebol precisa de sacudidelas, de mais aventuras e menos negociações. Quem sabe […]

Read the rest of this entry »

Quem pensa na certeza definida se engana?

Quem calcula e antecipa, muitas vezes, se engana. Sinal de arrogância ou de preconceito contra alguma coisa. Vi entendidos, em futebol, tripudiarem do time africano e garantirem uma vitória do Internacional. Tudo foi muito diferente. O jogo surpreende quem não aprofunda a dimensão do lúdico. O mundo está muito desatinado e querem ordená-lo fabricando discursos […]

Read the rest of this entry »