Archive for the ‘sem categoria’ Category

No meio da viagem, as aventuras do inesperado

Estou no meio do caminho.  Nem sei como usar os recursos da maquina. Fica dificil. Mudancas culturais deixam marcas (…) Coisas do oficio. No Brasil a gente se encontra. Visite os posts anteriores. O ultimo foi no dia 26 de novembro. Viva Ulisses e suas astucias…

Read the rest of this entry »

Por que tantas suspeitas rondando as disputas ?

  No domingo, a proximidade do título da série A arrancará muitos suspiros. O Fluminense depende das suas forças. Muricy não vê a hora de recuperar seu prestígio de vez. Saiu muito abalado do São Paulo e, ainda, viveu dias poucos gloriosos no Palmeiras. Apostou numa passagem pelo Rio de Janeiro e pode dar certo.Seu […]

Read the rest of this entry »

As aventuras dos Ronaldos: controvérsias contínuas

            Ninguém quer um mundo, onde todos sejam iguais nas suas fantasias. Seria uma condenação. Os mesmos gestos, desejos repetidos, sem criatividade, e dramas cotidianos, com espelhos sem emoção. A velocidade da vida tem exigido esforço e invenção. As máquinas não se conectam com as inércias. Quem antes escrevia cartas, hoje apressa e-mails que atravessam continentes. […]

Read the rest of this entry »

O tempo possui seus descansos e suas viagens

  Há quem diga que a vida é uma viagem. Reforça seu teor de aventura e lembra as andanças do inesperado. Estou viajando. Chego, hoje, na França. Fazia um bom tempo que não ia lá. Não se trata de  passeio, embora nunca se pode negar que, no meio de caminho, sempre há pedras e pérolas. Vou […]

Read the rest of this entry »

Por onde andam os clubes pernambucanos?

As definições estão acontecendo. Não há mais caminho de volta  ou esperanças para trocar. Sábado, o Náutico livrou-se da desclassificação, com uma goleada marcante. Venceu, depois de muito sofrimento. Dizem que os atrasos salariais frequentes  perturburam o ânimo do grupo. Não é fácil ficar sem grana, numa sociedade cheia de vontades consumistas. O Timbu também dispensou […]

Read the rest of this entry »

O jogo refaz a brincadeira e atiça a astúcia

Se cada dia retomasse o outro, integralmente, o mundo se despovoaria. Temos que tocar no que passou, recorrer às lembranças. E as experiências que atravessam as circunstâncias e o movimento dos desejos ? O vaivém é comum. Mostra que as identidades são construídas. Nada de cimentá-las. Há sempre espaços para ensaiar ousadias e redesenhar antigas imagens. […]

Read the rest of this entry »

A ética visita, provoca e inquieta o mundo

O acirramento das disputas e as necessidades de vitória criam discussões sobre os valores. O mundo tem peso, não é algo abstrato e sem medida. Há formas variadas de avaliá-lo, mas uma simples dor de cabeça já provoca a elaboração de um juízo. A sociedade festeja os vitoriosos. Parece que todos possuem a obrigação de vencer. […]

Read the rest of this entry »

Ninguém aposta nas certezas de um destino?

Gosto de caminhar. Não como um exercício, com hora de partida e de chegada. Dispenso relógio. Sou um observador, daquele que se prende aos detalhes. Como não dirijo automóvel, circulo por ambientes de andarilho. Presto atenção às conversas, gestos, rostos. A curiosidade é silenciosa, mas atenta e parceira de imaginação. Nada de se retringir ao instantâneo. […]

Read the rest of this entry »

A vitória da Argentina e os olhares de cada um

Nada como não deixar o coração no sufoco. Perder faz parte da vida. É uma lição que sacode sabedorias e acalma emoções. No entanto, as derrotas causam sobressaltos. Muitos ficam incomodados e concentram raivas. Negam perdão e se entregam aos pesadelos. O jogo entre Brasil e Argentina foi o assunto da semana esportiva. Teste fundamental […]

Read the rest of this entry »

Diálogos, escritas, esportes: encontros com a vida

Escrever é manter-se vivo e esperto. Pelo menos, assim penso. Gosto das palavras. Não vivo das suas abstrações, não as vejo como sinais ou rabiscos. Elas expressam sentimentos, experiências, projeções. Poder parecer um exgero, mas as palavras conduzem culturas e instituem valores. Escrever é dialogar, é uma afirmação da sociabilidade, esteticamente digna de celebração. Quando […]

Read the rest of this entry »