Archive for the ‘sem categoria’ Category

O domingo não perde a imagem da preguiça

No expansão marítima européia, o olhar era muito voltado para os oceanos e as possibilidades de fazer negócios. Vencer as turbulências das ondas gigantescas, como contavam as histórias da época. O mundo não se apresentava, como uma aldeia global, mas a Europa buscava outros caminhos para o comércio. Os planos iriam estreitar contatos e acordos. O tempo […]

Read the rest of this entry »

Futebol, Carolina e Beatriz: as sortes e as paixões

Chico Buarque fala de Carolina que não viu o tempo passar na janela. Destino cruel, tristeza sem luz, dor de todo mundo. Mas nem é julgamento, nem juízo final. Tantos se distraem de outras maneiras. Dividem seus instantes com a solidão, contando os dias apagados pelos desencontros. Olham os voos dos beija-flores imaginando trapézios invisíveis. Chico e […]

Read the rest of this entry »

O museu de tudo: futebol, arte, literatura, vida

A palavra museu é mal compreendida. Muitos a ligam a instituições que devem guardar as coisas velhas, desalinhadas. Elas tornam-se lugares frequentados por uma minoria. No entanto, nem tudo está perdido. Há referências a museus que são elogiosas. Há um público que se delicia com suas coleções. Em certos países, eles já entraram no circuito […]

Read the rest of this entry »

A pedagogia das derrotas e as curvas das dualidades

Quem pensa que há um fim para tudo, pode enganar-se. Nada nega que as aparências escondem muita coisa. Quando o mundo será transparente, como prometem religiões, políticos e intelectuais? Profecia difícil e preocupante. A sombra e a luz se complementam. Não se estranham. Mudam de lugar e de forma. No entanto, tocam nos olhares dos humanos […]

Read the rest of this entry »

No mundo do futebol:contrapontos e decisões

O Brasil envolveu-se com a eleição, mas o futebol não parou. As torcidas não se escondem. O fracasso, na Copa da África do Sul, trouxe vontade de renovação. Os esquemas de antes não funcionam, derrubavam esperanças e montavam polêmicas vazias. Mano Menezes assumiu a seleção com outros objetivos. Destacou os mais novos e prometeu diplomacia […]

Read the rest of this entry »

Há sempre a busca e a escolha sacudindo o tempo

Nada como uma boa cadeira de balanço, acompanhada por um olhar que contempla uma paisagem de cores claras e penetrantes. Concentra a paciência e instiga a reflexão. Depois do agitar de dias corridos, deixar de lado a inquietação é mais do que humano. A vida não tem roteiro determinado.Podemos traçar certos cenários. Os dramas acontecem, as […]

Read the rest of this entry »

Maradona, Lula, Serra, Dilma: a vitrine do poder

Os nomes acima estiveram presentes nos meios de comunicação, com uma insistência permanente, desfilando suas vontades de poder.Chamavam leitores. Tocavam fogo nas opiniões. Multiplicavam paiões Mexiam com os indecisos. Transformavam-se em ídolos ou aumentavam o índice de antipatia pessoal. Figuras polêmicas. Ninguém vive sem notícias. Mesmo na época da falta de alfabetos, falar do outro era comum. […]

Read the rest of this entry »

Os espelhos de Alice não se quebram, somem

Hoje é dia de andar. Não olhe  para a cor do firmamento. Não se ligue nos desconfortos da preguiça, nem na ressaca da noite sem sono. Andar, aqui, é sinônimo de sonhar. Se sacudiram bolinhas de papel Chamex, se encheram os e-mails de boatos e calúnias, se quiseram consagrar golpes e medos, se os debates […]

Read the rest of this entry »

A história e a perfeição, Romário e a política

Afirmar que a perfeição é a negação da história deixa muita gente desandando. Parece uma parceria com o absurdo. Mas não há como negar a nossa incompletude. Buscamos sempre. A felicidade não se concretiza, depois de séculos de culturas e descobertas. Vivemos num equilíbrio instável, como disse Freud. O bom é que a história continua. Não […]

Read the rest of this entry »

Os sustos da vida, os ritmos do inesperado

             Quem pensa a história está ligado no tempo. Os acontecimentos tem um fluir, não são estáticos. É preciso defini-los no seu ritmo. Se acreditamos na sucessão dos instantes, na força das causas e das consequências, podemos passear no trem do progresso. Alguns exageram e sacodem as soluções para o futuro. Isso era muito comum […]

Read the rest of this entry »