Archive for the ‘sem categoria’ Category

Regina está na vitrine

O governo de Jair montou uma equipe esquisita.Ela muda com declarações debochadas, relembra ditaduras, gosta de ironizar. Existem tensões constantes com a imprensa e as agressões são comuns. Saiu Moro, tudo ficou nublado, os antigos irmãos se chocam. Quem tem razão? O processo se inicia com intrigas radicais. Não há sossego. Regina Duarte se mostra […]

Read the rest of this entry »

Não se afogue

Cada tempo traz suas travessuras e malabarismos. A vida passa sem saber que a estrada é longa e curva. Há pântanos que não revelam seus perigos e afogam as estrela. Não ame a certeza, tampouco crie seu discurso do método. Voe com o pássaro que viaja no circo rindo com o palhaço. Esgote as amarguras. […]

Read the rest of this entry »

Somos momentos e paisagens

O domínio sobre o tempo é algo escorregadio. Causa estranhamentos. Muitos sentem a rapidez, não conseguem conversar com a vida e fica agoniado com a pressa dos negócios. Não há como definir momentos homogêneos. Conhecemos os outros observando as diferenças e até mesmo a forma de caminhar. Compomos as paisagens. Temos cores e formas, somos […]

Read the rest of this entry »

O amarelo que destroça

Não sei as intenções claras de Jair, mas provoca agitações e atiça sentimentos nada democráticos. Parece que há uma programação de eventos feitos para celebrar o autoritarismo. Jair sorri, abraça crianças.discursa com o senhor do mundo.Recebe críticas, é acusado de louco, não respeita as leis básicas. A pergunta é fundamental: quem aplaude seus atos? Não […]

Read the rest of this entry »

Os caminhos dos surtos

Cuidar das diferenças faz parte da construção de uma sociedade que se confronta com descontroles. Nem todos sofrem a mesma dor, nem todos comem no mesmo prato, nem todos possuem a mesma moradia. Portanto, há intrigas que se estendem e grupos que assumem violências. A convivência se torna tensa e as culturas manipulam o jogo […]

Read the rest of this entry »

A aridez do desgoverno

A política não se faz sem compromissos. Não é um divertimento vazio. A preocupação com a solidariedade devia seguir seus passos.Mas Brasil numa fase macabra. Palavra forte. Observe o que diz Bolsonaro, a falta de generosidades, seus risos cínicos.Possui uma plateia que o aplaude como um artista. Inventaram saudações, para animar suas falas. Elegeram a […]

Read the rest of this entry »

Sem açúcar e sem afeto

A história anda pelas esquinas perigosas e gosta das encruzilhadas. Parece brincar com as travessias com estradas de ferro e saltar procurando abismos pequenos e traiçoeiros. Não há planejamentos, mas acasos tão bem escritos pelos romancistas. Seguimos um tempo, com curvas. Nada de especular sobre a terra plana. Viver é desafio ou para alguns um […]

Read the rest of this entry »

E Deus? Morreu ou descansa?

Pensar a eternidade é um desafio.Não sei quando a história começou ou se existe a possibilidade de se estabelecer o acaso. A magia não sai da história, apesar das desconfianças. Ela atrai e se mistura com as objetividades frias de alguns. Há quem não suporte a adivinhação e se entregue aos rigores da ciência. Não […]

Read the rest of this entry »

Incertezas nunca ausentes

No meio do mundo, existem muitas histórias. Seria impossível contá-las sem perder o fôlego, Estamos soltos, como pássaros que nunca saíram da gaiola. Não adiantaram planejamentos, nem teorias que desfizeram tradições. Condenamos religiões, agitamos novos hábitos, denunciamos violências. A sociedade se movimenta, mas se cerca de incertezas, volta ao passado, como se desenhasse saídas e […]

Read the rest of this entry »

Os tropeços trazem desenganos

Discute-se numa fábrica de intrigas, com a ajuda de assessorias e tecnologias destinadas a espalhar mentiras. A desconfiança aumenta, denuncia-se, mas a sociedade é heterogênea não consegue articular o coletivo, está envolvida com fanatismos. Ninguém aproxima a pandemia da solidão que atravessa o planeta num desespero frequente. Por que não viajar pela memória? Faz tempo […]

Read the rest of this entry »