Convencimentos tardios

Não se apegue à última moda que atravessou as vitrines,

voltar ao passado não significa desprezar a transformação.

Se a história está grávida de tempos , as contradições animam o seu contar,

pois há tropeços que evitam entrar em labirintos e quebrar espelhos.

Não há como negar o sentimento que busca o porto com o cais iluminado,

há na vida traços de agonias  persistentes e traiçoeiros.

Conte a história que poderia, decrete a morte do concreto e do sólido,

pense que as formas compõem as incertezas, seus desenhos são pertencimentos,

as existências submergem quando os relógios decretam a falência dos seus ruídos.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Deixe uma resposta

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>