Histórias e Andanças

 

 

O encontro da luz e da sombra testemunha a incerteza da vida.

Os fantasmas são demônios  viajantes e os anjos, flutuações do azul abandonado.

Os andares trôpegos deixam vestígios tortos. a agonia do fim costura a despedida

dos deuses vencidos pelos paraísos desabitados e secos.

A velocidade me custou o sonho de beija-flores ansiosos.

O imaginário escreve a história dos exílios antigos e o silêncio

cala a superfície do ruídos e das fugas inúteis e dos gritos de dor.

Há o peso do passado em busca de um desenho do universo da magia,

e as mentiras estão levitando nas mil e uma noites dos duendes inquietos.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Deixe uma resposta

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>