O contágio familiar

Resultado de imagem para familia bolsonaro

As polêmicas correm soltas e apreciam moradias nas redes sociais. Notícias rápidas, escândalos, intrigas. Não faltam mentiras, invejas, exageros políticos, laranjas artificiais. A família de Jair é veloz, Deveria possuir uma agência de publicidades. Está deslumbrada ou brinca com a própria sorte? Tenho dificuldades de responder. Não nego que há fantoches políticos. Seria ingenuidade defender verdades totalmente pálidas. Os atordoados gostam de perturbar, porém escorregam traçando contrapontos nada saudáveis. Lembre-se das derrotas de Hitler, dos excessos de Pinochet, do discurso ufanista de Franco. A   atmosfera  é sombria, cheia de perfumes vencidos.

Lamento que as utopias passem por crises radicais. Isso traz melancolia, apaga luzes, incentiva o pragmatismo. Não é sem razão que o deboche assume lugares e destrói reflexões. Se afirmam que Jair é um mito, é porque as confusões nos valores crescem e existem pessoas querendo proteções extras. Nunca esqueço Freud. Há quem curta se mostrar inocente, mas se esconde em profecias tenebrosas, arquitetam pesadelos. Os atos falhos não deixam de invadir as conversas. Conheço quem condena aquilo que adora só para firmar posições e exibir sabedorias.Sobram hipocrisias.

Jair fortalece moralismos. É dono de artimanhas perversas. Consagra crenças, exalta a família, celebra a pátria. Há grandes disfarces ou distúrbios frequentes. No entanto, ele é o governante, deveria dar exemplos, consolidar coerências, fugir de qualquer corrupção. Frustra seus fans. Tudo está mesmo num abismo sem fim.  Ele conta com assessorias afetivas e festeja-se. Não sei no que aposta. Saiu cedo das forças armadas. Exerce o poder com a ajuda de generais. Mourão faz uma sombra divertida ou prepara surpresas?  As perguntas circulam no meio dos boatos.

A perplexidade é imensa. Cria asas e pousa na imprensa internacional. Jair tem adeptos fanáticos. É um fundamentalista, seguidor de princípios conservadores. Quer soltar a economia e  auxiliar a concentração de riqueza, porém não deixa de se queixar da educação e ameaçar os artistas. É ambíguo ao extremo. Não há esperança de que  mude o Brasil e limpe a sujeira. Estamos vivendo impasses perigosos. A população se rebela no carnaval, grita, canta, ironiza. As insatisfações se ampliam. Jair se segura, simula ser dono de pureza inatacável. Não é um anjo que se acolhe em solidariedades. Manipula sem desprezar seus afetos familiares.  A corda é bamba. Cuide-se.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 Comment »

 
  • Rivelynno Lins disse:

    …bom, como professor de história a tentar transpor didaticamente a história da República através dos feitos presidenciais selecionadas pela história oficial e publicizado nos livros didáticos, me parece que de todos os presidentes brasileiros, este é o mais exótico. Se elegeu através de ataques mentirosos ao adversário, governa por meio da manipulação da mentira e continua com fiéis defensores. O governo Bozo traz a esperança de um Brasil melhor para uns e a destruição total deste mesmo Brasil para outros. O Bozo é a caricatura e o bizarro de uma simplicidade artificial, misturada a um nível intelectual pedestre e por demais autoritário. Aqueles que supostamente estão ao seu lado poderão não estar mais num piscar de olhos, as forças econômicas apoiam o seu governo e a esperança de dias melhores parece se enfraquecer. Este governo poderá ser derrubado, mas o projeto político de destruição de um estado democrático de direito parece cada vez mais consolidado. As descontinuidades deste projeto político ainda não conseguiram ser efetivadas pela oposição para se materializarem….

 

Deixe uma resposta

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>