O encanto e o enigma

Existiam palavras que desenhavam o mundo,

encantavam os espaços e desmontavam desprezos.

Cada construção inventava possibilidades,

desfazia o sentido das escatologias negativas.

Há tempos que se perdem nas memórias sem esquecimentos,

nem tudo consegue se estender, nem a história busca origens e respostas.

Os silêncios revelam os ruídos sufocados pela incompletude vadia,

As fantasias não deixam que os sossegos se acomodem,

as palavras se desligam dos encantos, quebram pertencimentos.

As verdades tontas se lançam em abismos cotidianos, despertando os enigmas inesperados,

as imagens rascunham fantasias,  afirmam desistências e saberes.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 Comment »

 
 

Deixe uma resposta

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>