O machismo no espetáculo global

 

Resultado de imagem para machismo

 

Somos exportadores de machismo, atores de agitações inesperadas. É a nova revelação das redes sociais, indignadas com a ação de pessoas nada saudáveis.  Os vídeos circularam de forma provocante e vimos que há divisões. O machismo é um comportamento agressivo, mas cheio de adeptos. Não pense que houve uma grita geral.  Se existiu protesto, também apareceram os que falaram em tempestade em copo d’ água. É um alerta. Fala-se tanto em progresso, porém a ética continua minada. As comunicações balançam ensinamentos e a cultura escorrega quando se trata de exaltar a igualdade.

As permanências das relações entre novo e o velho continua fazendo misturas assustadoras. Estamos no século XXI, no entanto as práticas individualistas e insanas acompanham o ritmo da globalização. Os escândalos querem espetáculos coloridos, transmissões velozes, vitrines insuperáveis. Esperava-se a quebra de racismos, preconceitos, maior paz entre as culturas diferentes e multiplicidade de contatos que refizesse a comunidade internacional, O que se nota é o acirramento das disputas, os mercados desprezando os valores de solidariedade.

O machismo chama atenção, sobretudo, quando a luta das mulheres ganha corpo e espaço. Não é, apenas, produto nacional. Apesar das muitas revoluções políticas, o mundo não consegue superar certas concepções. Vale observar a situação opressiva  das mulheres , em muitos países, a existência de refugiados, as epidemias de fome, o crescente tráfico de drogas, os genocídios frequentes.Tudo isso revela que a história se ressente de ações conscientes e desejos que ampliem a proximidade afetiva. Conta-se a expansão do comércio, criam-se manipulações de dados, as revoluções não cumprem seus programas, sustentam fascismos e torturas.

A mediocridade tem sua cota, não há como impedi-la totalmente. A globalização assusta com sua rapidez, porém, há costumes que fixam hierarquias seculares. Os homens buscam manter privilégios, usam da violência e até mesmo de teorias ditas científicas. É claro que há reações. A mudez não é tão comum, pois o silêncio tem significados. Consagrar comportamentos degradantes desanima e afasta as possibilidades de transformar o cotidiano. Os eventos internacionais facilitam contatos e estimulam confrontos. É o lugar especial para se analisar as escolhas que a saciedade habilita. Moramos, ainda, numa história que gera incertezas que não prometem findar. A poluição é grande, o ar pesa e contamina.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Deixe uma resposta

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>