Repartir a vida( para Luís)

Repartir a vida na travessia do inesperado,

desfaz as amarguras e as suspeitas das dúvidas.

Não há encantos em sentimentos disfarçados,

as perdas nos deixam alucinados em busca da certeza.

As luzes não estão  acesas e a escuridão nos mete medo.

Há um desejo que a saudade invente outro tempo e

cada passo recomponha futuros desenganados.

A rapidez é o delírio que rompe as crenças e os desenhos do infinito.

Não jogue com o mistério , nem se esconda na curva do acaso.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

4 Comments »

 
 

Deixe uma resposta

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>