Sonhos perdidos

As invenções da vida se perdem quando frustram as solidariedades

Há desamparos, invejas, violências que atormentam e instabilizam,

desejos que passam sem configurar sentidos ou encontros.

Cada vida sustenta mistérios, busca eternidades imaginárias.

O mundo não descansa, mas não conhece a gramática que forma suas palavras.

O manto da dúvida envolve o sonho que poderia ser a salvação, intimida e se fragmenta.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Deixe uma resposta

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>