Posts Tagged ‘armadilha’

Pisando nas armadilhas minadas

  Faz tempo que a violência se tornou manchete principal. Falo da violência física. Há também escravidão, preconceitos, cinismo. As críticas existem e ninguém gosta de se sentir ameaçados. Os ruídos se espalham, assumem redes sociais. No entanto, não exagere. Há quem argumente e coloque a violência como um mal necessário. Ninguém é ingênuo quando […]

Read the rest of this entry »

As opressões: a vida desfeita e o capital soberano?

Há apreensões com as inseguranças cotidianas. A vida é uma aventura, ninguém nega. Na história, há lutas imensas para se evitar danos e reerguer ruínas. Tudo convive com negligências. Cada época possui seus contrapontos. Quem não se lembra das vinganças divinas descritas na Bíblia? Sacudir as bombas atômicas assassinando pessoas e devastando paisagens é crime. […]

Read the rest of this entry »

A dança da política destrói confianças

    Jair busca construir um ministério dentro das promessas da sua campanha. Seus eleitores deliram com a aceitação de Moro, o herói festejado. É uma grande armadilha. Não me surpreendi. A vaidade é sedutora, segue articulando desejos e enganando ingenuidades. Muitos consideram Jair um messias. Já ouvi pessoas dizerem que é um enviado. Coloque […]

Read the rest of this entry »

Kafka: as profecias estão na história

Vivi muitos episódios. Não penso que existe destino. Há sempre surpresas e estagnações. Nada é transparente. A história tem curvas imensas. Tenho poucas respostas e muitas perguntas. Fico agoniado. Há pessoas que revelam um cinismo inexplicável. Há outras que cuidam si e nem ligam para coletividade. E os agressivos cheios de saberes acadêmicos? Quando sei […]

Read the rest of this entry »

A política é um jogo: as inquietações mal resolvidas

Tudo se toca. A originalidade é coisa pouco usual. Numa sociedade de massas, os disfarces se espalham, para vender novidades, mas o criativo e o revolucionário tornam-se frágeis. Uma loja de máscaras ambulantes se instala em cada esquina, com vitrines invisíveis. Não faltam disputas ou abraços vazios de afeto. Não vamos universalizar os desconfortos. Há […]

Read the rest of this entry »

A armadilha tem preço: o foco da bola mascarada

Olhar o mundo. Mas qual é foco? Perceber a totalidade é impossível. Afirmar que tudo é uma confusão de fragmentos, mal coordenados, apaga a alegria. Evitar o brilho das cores, negar a linguagem dos objetos, disfarçar a solidão das estrelas tardias, nada disso traz ânimo para seguir adiante. Continuo apostando no entrelaçamento, nas costuras dos atos. […]

Read the rest of this entry »