Posts Tagged ‘caminhos’

A água, o mundo, o vazio

As águas correm fazendo caminhos, e não há certezas de sonhos, mas dúvidas que navegam soltas. O mundo parece viver um delírio fechado, como uma esquizofrenia derrotada e sem fim. A vida não se alimenta, está faminta e sufocada. Cada deus escolhe sua verdade e chora seus desacertos. Há demônios cínicos que se guardam em […]






Share Read the rest of this entry »

A farsa cotidiana da história sem rumos

Os embrulhos são abertos com rituais escandalosos. Trazem novidades ou repetem as farsas de sempre? Tudo se parece com um cenário de um teatro gigantesco cheio de atores ambiciosos e individualistas. Não dá para distinguir se é permitido ter ética ou se a farsa recorre aos domínios da hipocrisia. Delatar e denunciar, confundir e amedrontar. […]






Share Read the rest of this entry »

Quem julga? Quem perde? Quem disfarça?

Há muitas perguntas sem respostas. As ambiguidade fazem parte dos espantalhos políticos. A sociedade se divide, porque as incertezas não cessam de apavorar. Não dá para esperar sossego, quando as armadilhas estão preparadas e agem cotidianamente. Até aonde vão as contendas políticas, ninguém sabe. Nota-se que a economia está agonizante. Os negócios mostram que o capitalismo não […]






Share Read the rest of this entry »

Os sentimentos se escondem?

  Nos esconderijos dos sentimentos há movimentos indecifráveis, magias que desafiam razões e desmancham identidades vacilantes. Há espantos indeterminados que multiplicam o estar-no-mundo e inventam as histórias que não amedrontam  as subjetividades. Não adianta desmontar a solidão porque o ruído permanece e e estranhos exílios adormecem as dores inesperadas. Os sentimentos andam no silêncio ou […]






Share Read the rest of this entry »

Nas trilhas e curvas dos labirintos

Nas buscas da vida a geometria surpreendente dos labirintos não descansa a imaginação que flutua configurando sentidos. Os sentimentos não dizem da escassez da incompletude, silenciam atônitos. Há sempre sonhos que desafiam a apatia e reafirmam o desejo. Não se fixam transcendências nos instantes da melancolia, cada curva do labirinto rascunha segredos de escritas estranhas. […]






Share Read the rest of this entry »

As rebeldias redefinem a cultura e a política

O capitalismo vive mais um desequilíbrio. Não é superficial. Toca forte no sistema financeiro e altera planos de muitas potências, ainda, poderosas. Todos lutam para se redimirem, evitando que a crise se estenda. Surgem as controvérsias, sobretudo na Europa. Há protestos contra Alemanha, Portugal encontra-se no fundo do poço, a França disfarça problemas. As sociedades se irritam, de […]






Share Read the rest of this entry »