Posts Tagged ‘Camus’

Albert Camus: o mito de Sísifo, o suicídio, o prédio gradeado

  Trabalho num prédio gradeado. São quinze andares. Fico numa sala confortável. Trata-se de uma instituição educacional, mas se torna, muitas vezes, uma fábrica de vaidades. Usa-se a palavra produção com insistência. Existem planos para futuro com tecnologias de ponta. Porém, as lacunas estão no presente. O prédio gradeado parece uma prisão com certas solturas […]

Read the rest of this entry »

Não esqueço das mil e uma noites, nem de amar Scherezade

    Estava triste, quando li as histórias de Scherezade. Ela não me tirou a tristeza, mas me dei um toque de que as coisas acontecem sem nunca se livrarem das fantasias. Estava vivendo uma partida que deixava sonhos ativos. Não queria dormir de vez, porém precisava de descanso. Fiquei imaginando e terminei buscando  algo. […]

Read the rest of this entry »