Posts Tagged ‘circo’

Jomard: as escritas afetivas do mundo

Rebelar-se não é sacudir o passado no lixo. As referências existem e não há como anulá-las. O mundo atual se perde quando deifica novidades e celebra consumismo doentio. Mais do que nunca, é precioso estar atento e forte. A mentira não  se vai e as ambiguidades ganham espaços incomensuráveis. As lutas se confundem com ódios […]






Share Read the rest of this entry »

Os trapézios da história: a incompletude, o tempo, o desejo

Sinto falta dos circos de antigamente. Tenho memória prazerosa. Lembro-me dos detalhes. Firmavam-se admiração e suspense. Os trapezistas me deixavam perplexo. Era uma síntese da vida e não  percebia. O voo de cada trapezista trazia febre no coração e frio na barriga. Saía exultante. Como seria bom que aquele espetáculo não se acabasse… Mas a […]






Share Read the rest of this entry »

Os significados vadios da vida

Não esconda a saudade que move a história e celebra o desejo, o tempo da vida não permite lamentos intermináveis. A culpa é apenas um sofrimento que controla poderes e intimida rebeldias, sepultando invenções. Cada olhar traz o espelho da imagem que não muda, a travessia que não data improvisos, mas fixa calendários. O desenho […]






Share Read the rest of this entry »

As geometrias das verdades

  A forma acompanha as concepções de mundo. Quem pensaria a estética sem compreender a necessidade que temos de representar a vida e suas histórias? O que nos desafia é a quantidade incomensurável de situações enfrentadas e os tempos flutuantes de cada época. Não podemos viver sem escolher verdades mesmo que haja desconfianças ou que […]






Share Read the rest of this entry »

Os espelhos poderosos da história

O movimento das notícias faz a história trazer perplexidades contínuas. Um mundo cheio de culturas diferentes, com choques constantes e ambições crescentes, traz reflexões que se superam rapidamente. A marca da instabilidade compõe o tempo contemporâneo. Imagine os comportamentos sociais espalhados por vastos territórios. Não existe uniformidade. Quem são os franceses, os brasileiros, os italianos? […]






Share Read the rest of this entry »

O circo e a violência nas aventuras da globalização

se











Share Read the rest of this entry »

Os movimentos do mundo das saudades

A vida não é a síntese da clareza ou sentidos definidos, a  sua narrativa mergulha em saudades escondidas, mas sonoras. Conta-se a história como se arquitetasse um caminho sem margens, não há fronteiras onde não cabem certezas, onde os desenhos dos desertos parecem infinitos. Os deuses inventaram os homens para sentir fraquezas e desconfianças da […]






Share Read the rest of this entry »

As dores relembram perdas e pedem abraços

Os acontecimentos do Rio de Janeiro trouxeram convivências com abismos e medos. Muitas fragilidades. Um abalo na vida social que  atingiu até o mais tímido solitário. Não, apenas, no Brasil o sentimento de dor se expandiu. O mundo não está protegido dos descontroles, nem tampouco a natureza organiza um calendário de tragédias. Evita-se alguma coisa, quando se tem cuidado […]






Share Read the rest of this entry »