Posts Tagged ‘complexidade’

As dificuldades e os enganos do criador

  Inventar a história é uma tarefa sem fim. Nem Sísifo, gostaria de enfrentar tanta dificuldade. Não sei quem criou espetáculos incríveis, naturezas fantásticas, seres narcisistas, violências frequentes, erotismos múltiplos, cretinices sofisticadas. O dicionário é imenso. O mundo é vasto, o criador cansou e desapareceu. Aparecem outros, com sentimentos renovados e promessas estéticas maravilhosas. Já […]

Read the rest of this entry »

Discute-se o impossível? O futuro se desfaz?

    O mundo está repleto de perguntas. Com sua complexidade monumental, buscam-se respostas para se evitar conflitos e produzir certezas. No entanto, as coisas se enchem de polêmicas. As notícias se modificam rapidamente. Até as teorias científicas sofrem abalos e o futuro se torna uma esfinge esquisita. Não há como cercar tantas variações diante […]

Read the rest of this entry »

Quem conta a história de Lula?

  A história tem andanças flutuantes. É um espaço múltiplo. Não dá para entendê-la com pensamentos exatos ou análise de complexidades estranhas. Lula está preso, mas não deixa de ter admiradores. Seu nome não sai dos jornais. Há quem o transforme num salvador. No entanto, não esqueça da ambiguidade do mundo do espetáculo. Já vi […]

Read the rest of this entry »

A paixão se mete pela vida

  As coisas estão embaralhadas. Não há clareza, tudo caminha para uma escuridão avassaladora. O sentimento, porém, não morre. Mesmo com todas as enganações da sociedade de consumo podemos observar certos encantamentos. Não há vida sem ilusão. Acredite que Kant era uma sonhador e Nietzsche procurava uma princesa. A loucura gosta da fantasia.A cultura sacode […]

Read the rest of this entry »

A vida dos outros, as aventuras não vividas

Ninguém nega que o individualismo cresce e se globaliza. Todo mundo adora uma contemplação no espelho. Os cremes de beleza atraem e custam caro, mas a classe média delira com a possibilidade de tê-lo. As cerimônias de higiene são complexas. Nada como um bom perfume, daquele que seduz. Portanto, o encontro matinal está repleto de […]

Read the rest of this entry »

A grande ressaca: inquietações e descontroles

A maior festa do ano está passando. É o espetáculo que contagia, lava mágoas, solta violência, distrai paixões. Nem todos curtem o carnaval, mas quem pode negar sua força na distribuição de encantos e ilusões? Vive cheia de patrocínios, ajuda cristalizar popularidades, sacode a cidade. É uma celebração. Atinge sentimentos, abala frustrações, cria expectativas. Quando […]

Read the rest of this entry »

O mundo do lixo e do luxo

  Quem pensa nas políticas de inclusão social deve ficar atento aos malabarismos existentes na vida do capitalismo.. Elas movimentam valores éticos, cria tensões, procuram descobrir saídas e disfarçar certas violências. Trazem e estimulam controvérsias. É importante amenizar os desencontros e denunciar as desigualdades. Há muito o que se fazer na complexidade que agita o […]

Read the rest of this entry »

Quem se reconhece na história da solidão?

  A vida não se constrói sem uma visita constante aos sentimentos. Há quem os olhe com desconfiança. Considera que é um tema de grande fluidez que não merece divagações. É difícil observá-los. As instabilidades são muitas e o lugar do afeto é, às vezes, confuso e fugidio. Quando optamos pelas determinações fixas os sentimentos […]

Read the rest of this entry »

Poder, Simulação, Controle, Violência

  Conta-se que tudo surgiu com o pecado original. Houve um descuido de Adão e Eva punido pela força da divindade. Fala-se em perdão, mas parece que o perdão tem espaço restrito . Basta observar a história para registrar que o conflito está presente em todas as épocas. Não são, apenas, as grandes guerras ou […]

Read the rest of this entry »

As curtições e os sentimentos desfiados

  Os registros dos desenganos possuem amplo espaço na sociedade contemporânea. Mas sempre fica a pergunta: explorações, desconfortos, invejas não ameaçam a continuidade da história? Quem observa a conversas dos tempos não deveria duvidar que há travessias diversas e as ambiguidades lidam com rebeldias que prometem ânimo. Há quem curta, quem se divirta e procure […]

Read the rest of this entry »