Posts Tagged ‘complexidade’

Poder, Simulação, Controle, Violência

  Conta-se que tudo surgiu com o pecado original. Houve um descuido de Adão e Eva punido pela força da divindade. Fala-se em perdão, mas parece que o perdão tem espaço restrito . Basta observar a história para registrar que o conflito está presente em todas as épocas. Não são, apenas, as grandes guerras ou […]

Read the rest of this entry »

As curtições e os sentimentos desfiados

  Os registros dos desenganos possuem amplo espaço na sociedade contemporânea. Mas sempre fica a pergunta: explorações, desconfortos, invejas não ameaçam a continuidade da história? Quem observa a conversas dos tempos não deveria duvidar que há travessias diversas e as ambiguidades lidam com rebeldias que prometem ânimo. Há quem curta, quem se divirta e procure […]

Read the rest of this entry »

E o futuro se perde nas incertezas do presente?

Passou a grande festa, com a agitação de sempre. Muita gente se guarda o ano inteiro para viver o carnaval. Parece que o mundo vai acabar com folias e improvisações. Os momentos de euforia marcam com ânimos, mas também sacode dúvidas. Tanta coisa para mudar e, ainda, sobra fôlego para celebrações! Não é novidade. A […]

Read the rest of this entry »

Fantasias, limites, desejos, dúvidas

Ninguém duvida da complexidade do mundo. O crescimento da população, a tecnologia no mercado capitalista, as ambições do pragmatismo, a velocidades das mudanças urbanas acontecem trazendo mais problemas do que soluções. Estamos numa sociedade que sobrevive no meio de inquietações constantes. Quem pensou que a razão e a ciência iam decifrar os mistérios se recolheu […]

Read the rest of this entry »

A dúvida no caminho cartesiano das histórias

A complexidade do mundo lembra que a dúvida é a nossa companheira. Não há como decifrar tantas relações e sentir-se seguro. As pedras no meio do caminho são inevitáveis. Vestir-se com o tédio e envolver-se com o cansaço existencial seria uma alternativa para fugir das incertezas? Elas também não seduzem e produzem movimentos derrubando apatias […]

Read the rest of this entry »

O mundo das mercadorias, dos amores, dos consumos

Quem escreve a história não pode ficar desatento ao movimento das coisas. As pessoas relacionam-se, intensamente, mesmo usando disfarces, mas estão numa sociedade onde o valor de troca é comum. Portanto, há muito confusão, os individualismos multiplicam-se, pois a concorrência não vacila. Surgem as dúvidas que não se afastam do cotidiano. Na medida, que a […]

Read the rest of this entry »

As descontinuidades e as confusas temporalidades

Podem insistir. Contar os dias e as noites usando metodologias diversas. As épocas mudam, como também as reflexões que indicam a passagem da vida. O corpo dá sinais, transforma-se, parece viajar. O tamanho do caminho é um mistério? O que fica nos instigando são as descontinuidades. Quantas aparecerão? Há mesmo descontroles ou desmontagens que refazem […]

Read the rest of this entry »

O sertão não se cansa de anunciar o desgoverno

A história tem sua multiplicidade. Ninguém nega. Uma história de uma só cor seria uma monotonia sem fim. Mas não se pode resumi-la  às mudanças e fazer do tempo um fluir de invenções constantes. Temos muitas relações em jogo. Somos animais sofisticados. As necessidades existem desde a fundação dos primeiros paraísos que as fantasias alimentam. […]

Read the rest of this entry »

O mundo segue suas aventuras históricas

Tudo acontece com  simultaneidade que assusta. Estamos no Carnaval, a grande festa, mas o mundo gira. Não é possível visualizar uniformidades por mais que a sociedade de massas se amplie e exija benefícios. A fertilidade é imensa. Se os espetáculos enchem as ruas de som, os blocos  se vestem de cores, outras notícias circulam, há os […]

Read the rest of this entry »

As voltas da história, as complexidades constantes

As sociedades passam por idas e vindas. Difícil é saber a profundidade de cada mudança. Há interesses, hábitos diversos, conflitos incessantes. Na medida em que a população cresce a complexidade ganha espaço. Não dá para encaixar previsões. As instabilidades parecem colocar em dúvida a autonomia dos sujeitos históricos. Será que existe um controle externo das nossas ações […]

Read the rest of this entry »