Posts Tagged ‘contradições’

O jogo inquieto da verdade: lembranças nietzscheanas

  Nietzsche foi um crítico feroz das tradições ocidentais. Hoje, ocupa lugar de destaque nas tramas do pensamento atual. Um mergulho, nas obras de Deleuze e Foucault,  nos traz ecos das inquietações tão presentes nas últimas décadas do século XIX. Vemos permanências.Os argumentos de Nietzsche são retomados, numa reinvenção que surpreende os saberes contemporâneos.  A […]

Read the rest of this entry »

A política começou no paraíso?

Adão e Eva continuam como mitos que guardam segredos indecifráveis. Há muitas leituras possíveis para traduzir tantos significados. Não podemos negar que as necessidades existem e que a sociedade não consegue aproximar-se de práticas mais leves. Sobra tensão. Ela é globalizada. Aqueles que acreditam no pecado original lembram-se da desobediência. Perdeu-se o paraíso. Consumou-se o […]

Read the rest of this entry »

Os desgovernos na berlinda: Sarney e o reino sem fim(?)

Foi um alarde geral. A violência nas prisões do Maranhão colocou, em evidência, a dominação da família Sarney. As denúncias são muitas e antigas. Não há novidades. Elas se agravam, pois a grana destinada para os serviços públicos não é aproveitada. Parece uma brincadeira ou uma indiferença que choca qualquer república. A questão não se […]

Read the rest of this entry »

Feliciano: a sociedade não se descuida das polêmicas

Marco Feliciano tornou-se uma figura cortejada e amaldiçoada. Ficou conhecido em todas as conversas. Para alguns é um profeta do apocalipse, para outros defende a honra da família. As inquietações circulam nas redes sociais. Não falta criatividade: fotos, charges, dizeres, gravuras. Há também o choque das crenças. As religiões disputam espaços, querem ser ouvidas e […]

Read the rest of this entry »

A educação e a saúde no fôlego da agonia

Muitas mudanças aconteceram com sinais de que as relações sociais poderiam ganhar mais solidariedade. Houve mesmo melhorias em índices de desenvolvimento e não faltaram os discursos de celebração. O Brasil virou notícia, diziam os otimistas de plantão. O caminho havia sido aberto, com alianças política amplas e escorregadias. Não era tudo tão sossegado como parecia. […]

Read the rest of this entry »

Não se assuste com as contradições e os disfarces

As palavras correm atrás dos fatos. Muita coisa acontecendo, nunca de uma maneira linear, provoca surpresas e dificuldades. Há um envelhecimento precoce dos conhecimentos. Especialistas sentem seus saberes desmontados. Surgem novidades que deslocam hierarquias de poder. As escolas não conseguem dar conta do mundo. Ficam assustadas com as perguntas de seus alunos e ou mesmo […]

Read the rest of this entry »

A violência não cessa de deixar suas marcas

É impressionante como a violência não se distancia da sociedade humana. Tantos séculos de cultura, tantas reflexões, tantas trocas de saberes e o mundo continua fervendo de agressões e de falta de solidariedade. As formas de violência se renovam com uma crueldade inusitada. As invenções sofisticados não conseguem amenizar a aceleração das vaidades, nem as […]

Read the rest of this entry »

Os caminhos de Marina Silva na política da renovação

        A política não é corpo estranho aos desejos da sociedade. Ela sobrevive e atua criando condições para a convivência social. Existem opções diferentes, não há censura explícitas, mas sabemos que seu caminho é repleto de armadilhas. Quem detém o controle do poder usa de muitas artimanhas e simula democracias. Faz parte do jogo […]

Read the rest of this entry »

A construção da cultura, as costuras do medo

Num mundo que prefere a segurança à justiça, há cada vez mais gente que aplaude o sacrifício da justiça no altar da segurança. Nas ruas das cidades são celebradas as cerimônias. Cada vez que um deliquente cai varado de balas, a sociedade sente um alívio na doença que a atormenta. A morte de cada malvivente […]

Read the rest of this entry »

Os ditadores: delírios, desamparos, solidão

O tempo passa, mas os governos não ganham a forma das muitas utopias sonhadas. Elas servem para inquietar e promover rebeldias. Denunciam desmantelos frequentes. Trazem reflexões que incomodam os dominantes. A socialização do poder é um desafio. Nem as revoluções contemporâneas conseguiram ultrapassar certas práticas do passado e tivemos várias experiências totalitárias em pleno século […]

Read the rest of this entry »