Posts Tagged ‘contrapontos’

O capitalismo, o pão e o circo, os desmontes

Competir é uma palavra poderosa. Como conceber o capitalismo sem desigualdade, sem raivas dos outros e desejo de ser vitorioso? Não simpatizo nada com a ideia de ordem e progresso, de planejamentos obscuros, de consultorias oportunistas. Fico espantado como alguns vibram e enaltecem a grana. Sinto que a sociedade adota a desigualdade e enalteça teorias […]

Read the rest of this entry »

As visitas da memória e da solidão

A expulsão de Adão e Eva do paraíso ainda agita cabeças e corações. Muitos gostam de caminhar entre as fantasias e brincam com a força tirânica do pecado original. Somos animais sociais. Não tenho dúvidas. Existe uma racionalidade que procura nos ordena. Se equilibra, não sei. Mas não deixa de ser instigante as nossas invenções […]

Read the rest of this entry »

As rebeldias e as ocupações: leituras e ousadias

A sociedade se move, porque é preciso refletir e não se intimidar com o cotidiano. Os exageros do consumo, as ambições imobiliárias, as vaidades intelectuais, as ingenuidades solitárias fazem parte da história. Não dá para construir um divisão fixa e apostar numa uniformidade produtora de harmonias. O mundo não se cansa de multiplicar relações e […]

Read the rest of this entry »

Os intelectuais: os avessos do mundo e da história

O cotidiano pede pressa. Muita informação, novidades soltas e vontade de não se fazer distante de tantas coisas. Amanhecemos já acelerados. Nosso olhar vermelho ignora até a vaidade. Pouco nos contemplamos no espelho, preocupados em ganhar tempo. Portanto, o lugar da reflexão diminui. O importante é ler as manchetes e ir para o mundo como […]

Read the rest of this entry »

A (im)possível transparência e as ilusões da cultura

Quando tudo acontece nas proximidades, os sentimentos se mobilizam com muitas inquietações. É sempre difícil saber das medidas de suas insatisfações. Não temos controle sobre o futuro, nem somos profetas do juízo final. Por isso, há vacilações quando outras ordens são anunciadas. As análises históricas estão, na sua maioria, presas aos grandes acontecimentos. Perdemos vestígios […]

Read the rest of this entry »

Amargas memórias movem a política e o ressentimento

A história segue caminhos. Não dá para firmá-los, determinar que o mundo se modifique brevemente. Tudo tem o perfume perigoso do mistério. Na contemporaneidade, as tensões continuam assustando as relações internacionais. Há guerras espalhadas com requintes de violência trazidos pela tecnologia. Ninguém  se esquece das bombas atômicas, das vítimas, do poder que aciona vinganças justificadas […]

Read the rest of this entry »

No reino do consumo o desejo se solta e engana

Não  poderia haver um capitalismo sem essa sede de consumo. As mercadorias estão expostas esperando seus companheiros. Não é uma relação sem afeto. Os mecanismos de transferência dizem muito dessa busca cotidiana por objetos. Visitam-se os shoppings como grandes templos. Lá se ora profanamente, mas se sente o desejo de salvação. Quem sabe um bom […]

Read the rest of this entry »

Os lugares dos poderes, as dissonâncias permanentes

A vitória dos socialistas trouxe ânimo para muitos grupos políticos europeus. O ex-presidente da França não era uma figura  simpática. Possuía sinais de arrogâncias conservadoras que desagradavam, sobretudo, pela intolerância. Tudo muda, dizem. Não vamos cair no absoluto. Entre a teoria e a prática há, sempre, abismos imensos. Os ideais socialistas criticam a exploração, trazem […]

Read the rest of this entry »

Qual a medida da felicidade cotidiana?

Notícias de pesquisas divulgam que o brasileiro considera-se feliz. Conseguiu uma nota destacada no esquema da avaliação da pesquisa de opinião pública. Mostra que a sociedade caminha, aparentemente, sem tormentas expressivas. Os dissabores não tiram a vontade de viver, desenham descompassos passageiros. Há mais otimismo do que desesperos? É um sinal da cultura que existe circulando […]

Read the rest of this entry »

A Igreja Católica busca afirmações perdidas

A recente visita de Bento XVI a Espanha mostra a vontade de a Igreja Católica firmar posições. O mundo diversificou-se e as religiões encaminham estratégias diferentes. Não querem a negar força do convencimento, mas percebem que a vida é outra. Os valores e as tradições voam sem destino. A modernidade redefiniu as escolhas e alterou a produção de […]

Read the rest of this entry »