Posts Tagged ‘descontinuidade’

As descontinuidades soltas

Há no encanto do que foi vivido mistérios intransponíveis. Não há clareza nos gesto, nem tampouco exatidão nos sonhos. A construção da vida não cabe em fórmulas determinadas para sempre. As perdas se misturam com as certezas e o mundo navega nas luzes e sombras. Nem pense que a palavra sintetiza o desejo e desfaz […]

Read the rest of this entry »

Esquecimentos descontínuos

Os esquecimentos não desejam distâncias visíveis e acabadas, caminham por arquiteturas indefinidas e trilhas desencontradas. A inexatidão mora nas lembranças que cortejam sentimentos aprisionados, há medidas perdidas nas imagens retomadas das acrobacias dos tempos. Narrar cada ato da memória é ousar e celebrar a fantasia do absoluto. Nas eternidades inventadas, a vida redefine histórias e […]

Read the rest of this entry »

As descontinuidades e as confusas temporalidades

Podem insistir. Contar os dias e as noites usando metodologias diversas. As épocas mudam, como também as reflexões que indicam a passagem da vida. O corpo dá sinais, transforma-se, parece viajar. O tamanho do caminho é um mistério? O que fica nos instigando são as descontinuidades. Quantas aparecerão? Há mesmo descontroles ou desmontagens que refazem […]

Read the rest of this entry »

As concepções de mundo e as polêmicas acadêmicas

A história se move, mas não foge das continuidades. Os debates sobre suas concepções mostram que não há unanimidades. Nada de incomum, num mundo de grande produção de conhecimentos e de transformações frequentes nos comportamentos sociais. Muitos conservam valores, não admitem renovações e culpam as armadilhas do sistema pela queda de verdades, antes, consagradas. Não é […]

Read the rest of this entry »

Notícias inquietas de um mundo perplexo

   Viver é reafirmar a sociabilidade. Centrar-se, no individualismo, fazendo de conta que  os outros são acessórios, causa vazios perigosos. A sociedade atual perdeu referências e fabrica outras, para não se afundar num caos geral. As mudanças acontecem, ninguém pode anulá-las, e fixar tradições permanentes. A história possui seus suspiros descontínuos, embora as permanências existam e […]

Read the rest of this entry »