Posts Tagged ‘desejos’

A voz e os mandamentos ( P/Ella Fitzgerald)

não meça a linha reta da eternidade, nem alfabetize as grafias da certeza. fale do encanto que desfaz o fôlego da razão e desmonta o método das divindades vadias e efêmeras. pense na agonia de Descartes sem a geometria e os números e escute Ella cantado Manhattan. o mundo não foi criado em sete dias […]

Read the rest of this entry »

Pendure os desejos e as rebeldias na sua janela

Na aldeia global, curte-se o instantâneo. Nada de lentidão, de contar até 10. O importante é registrar com rapidez. A qualidade não é ressaltada. Vale a novidade, alterações na forma, disfarces, sofisticações. Nesse movimento, as sociabilidades reconfiguram-se, mas há uma fragilidade que não pode ser esquecida. Na Espanha, afirmaram que a democracia havia sido sequestrada. […]

Read the rest of this entry »

O vacilar do caos e as vestimentas do mundo

Pense que a contemplação desfez o descartável e os arcanjos vestiram-se de azul. Aprofunde o olhar e desperte as estrelas que estão adormecidas preguiçosamente. O sentimento compõe-se de dores, expectativas vagas e indefinidas nos  espaços sem formas, nem fronteiras. As curvas e as retas pintam as cores sombrias dos abismos repentinos e assombrados. Há uma […]

Read the rest of this entry »

A memória costura as lembranças e os afetos

Tenho quatro filhos. Melhor dizendo: duas meninas e dois meninos. Já estão grandes, mas gosto de vê-los nas lembranças da infância e curtir saudades. É bom olhar o tempo nas suas sinfonias de alegria e de ingenuidades. Os filhos são pedras preciosas que se juntam aos três netos: dois meninos e uma menina. Uma base […]

Read the rest of this entry »