Posts Tagged ‘disfarce’

Os disfarces do tempo

Os calendários anunciam tempos vacilantes, assaltos de mascarados exilados da história. Há medos que não silenciam e gritos tenebrosos. nada apaga o vazio de um futuro sem profecias. Cada aventura disfarçada esconde o cinismo dos abutres, vende-se a notícia com uma crueldade cotidiana. Pense numa história que não abandona a nostalgia e entrelaça a diversidades […]






Share Read the rest of this entry »

Quem julga? Quem perde? Quem disfarça?

Há muitas perguntas sem respostas. As ambiguidade fazem parte dos espantalhos políticos. A sociedade se divide, porque as incertezas não cessam de apavorar. Não dá para esperar sossego, quando as armadilhas estão preparadas e agem cotidianamente. Até aonde vão as contendas políticas, ninguém sabe. Nota-se que a economia está agonizante. Os negócios mostram que o capitalismo não […]






Share Read the rest of this entry »

As tensões: “Narciso acha feio o que não é espelho.”

Quando a desconfiança toma conta do cotidiano e as pessoas começam a preencher seus vazios afetivos com a luta política, alguma coisa está perturbando. A política é importante, envolve a vida, se confunde com crenças religiosas, consegue esconder desacertos e espalhar incompletudes. No mundo invadido pelo desamparo, a complexidade se assanha. Análises superficiais ganham urgência. […]






Share Read the rest of this entry »

O facebook é uma arena singular

Não é exagero afirmar que a cultura se faz com muita conversa. A mudez tem sem seus significados, mas é preciso movimento para que as invenções se estendem e corram o mundo. As conversas não levam, necessariamente, ao consenso. Por mais autoritária que seja a sociedade não se vive sem diferenças. A memória mostra como […]






Share Read the rest of this entry »

O Facebook e a escrita: conversas com o mundo

Escrever é uma forma de se inserir nas andanças da sociedade. Não é ato que demonstre a soberania da solidão. Escrevemos porque estamos no mundo, cheio de dúvidas, sem saber por onde anda as verdades, onde se perderam as referências éticas. Todos usam linguagens, cada dia mais múltiplas. Não dá para compreendê-las na sua totalidade. […]






Share Read the rest of this entry »

As confusões políticas e a corrida eleitoral

Não precisa de muita esperteza para se esconder da vida social. A ausência física pode provocar desconfianças e abalar honras antigas. Hoje, as sofisticações são muitas. Com tanta tecnologia desenvolvida, os labirintos se multiplicaram e as estradas pedem constantes sinalizações. Mas a razão cínica consegue se virar. As mudanças ocorrem. Não vamos desejar um mundo […]






Share Read the rest of this entry »

Sentimentos repartidos e vadios

Multiplique a solidão pelo eco da paisagem inquieta. Cada coração não mede o tamanho do seu segredo, envolve-se com a imagem do espelho, com o desejo de eternidade. Multiplique os números e reparta os sentimentos dispersos. Cada trilha está sinalizada com as geometrias do acaso. Não use o disfarce para sossegar a rebeldia, nem fuja. […]






Share Read the rest of this entry »