Posts Tagged ‘dúvidas’

Futebol: mercadorias na vitrine

  A Copa tem data marcada. A histeria começa a se ampliar. A mídia cuida de sacralizar algumas figuras. Tite se torna um pensador, divulgador de universidade e mentor do Itaú. O civismo ganha um corpo especial. Os tempos  mudam, não estamos na época de Garrincha. As mercadorias valorizam os artilheiros ou os artilheiros são […]

Read the rest of this entry »

Aécio sem ingenuidades: o vasto mundo

    A situação tornou-se bem incômoda para o PSDB. Será que os peixes grandes estão na rede? Lula foi preso, mas ficou muito coisa no ar. Aécio tem culpas estabelecidas . Gostava do papel de ingênuo. Suas travessuras são antigas. O governo de Minas deixou marcas de muitas suspeitas. Ele queria ser presidente. Armou […]

Read the rest of this entry »

O espetáculo amplia as controvérsias

Os divertimentos assanham a sociedade. Ela precisa esquecer seu cotidiano e buscar distrações. O trabalho para ganhar dinheiro é duro. A maioria sofre, pega ônibus, ouve insultos, sente tensões, tem medo de assaltos. O cansaço é avassalador. A televisão atua como um paliativo. Tudo se inventa para convencer os espectadores. É a quebra do acontecimento […]

Read the rest of this entry »

O eu e as curvas da vida: Freud e Nietzsche

  Observo um movimento geral, globalizado, assimétrico. Procuro localizar-me, saber em que território piso, mas tenho dificuldade.  Traço referências, não adapto a novidades vazias, nem me deslumbro com as vitrines descartáveis. Um olhar no passado ajuda a conhecer os tempos. As uniformidades não existem. Há sempre debates, devaneios, desencontros.  A cultura constrói aprendizagens constantes. Resta […]

Read the rest of this entry »

Os sustos da vida e do mundo

Especular uma história que tenha origens e sentidos determinados é alvo de muitas polêmicas. Fica difícil seguir linhas e conjugar sentimentos tão diversos. Situamos lugares privilegiados para sentir o peso da cada vida ou de cada tempo. Não dá para deixar de tocar nos outros ou desconhecer as complexidades. Muita gente se afasta das contradições, […]

Read the rest of this entry »

Quem se esconde no tempo e na história?

  Debater sobre o tempo é sempre acirrar polêmicas. O historiador não pode recusar que existem tradições, envelhecimentos, aventuras, desprezos… Os sentimentos passam, as arquiteturas mudam, as escritas significam palavras. As mudanças são visíveis. Estamos acostumados com os calendários, não dispensamos os relógios, os números dos segundo nos cercam. Quantos séculos de histórias vividas, quantos […]

Read the rest of this entry »

O inesperado e os passeios da história

Ficar na compreensão da história limitado ao jogo das causas e consequências é promover a preguiça. Não há uma lógica determinada, um futuro traçado, mas surpresas que aliviam ou provocam agitações. A eleição, na Grécia, trouxe novidades, animou quem já decretava o fim de qualquer contraponto.No entanto, nem tudo significa mudanças. As negociações são, muitas […]

Read the rest of this entry »

A arte, a pressa, o equilíbrio, a cultura

  Descobrir as medidas é sempre difícil. Não sei qual seria a medida certa para cada instante, quando ele revela impaciência ou descontrole. Definir equilíbrio talvez fosse uma saída. Mas como envolvê-lo com palavras que esclareçam sua forma? Falam na possibilidade da harmonia. Não há inferno , nem paraíso, apenas fantasias para facilitar a compreensão […]

Read the rest of this entry »

O fluir das dúvidas

Na inquietude inesquecível da dúvida, o mundo configura suas rebeldias. As ordens nunca se eternizam, mas provocam incômodos e  violências. Não  se conta a história com um único fôlego, sem o fogo da dissonância, a vida corre no desfazer das lembranças, nas saudades desmontadas e ardentes. Cada tempo busca sua cor, ativa seu inconformismo, socializa […]

Read the rest of this entry »

Fantasias, limites, desejos, dúvidas

Ninguém duvida da complexidade do mundo. O crescimento da população, a tecnologia no mercado capitalista, as ambições do pragmatismo, a velocidades das mudanças urbanas acontecem trazendo mais problemas do que soluções. Estamos numa sociedade que sobrevive no meio de inquietações constantes. Quem pensou que a razão e a ciência iam decifrar os mistérios se recolheu […]

Read the rest of this entry »