Posts Tagged ‘dúvidas’

Fantasias, limites, desejos, dúvidas

Ninguém duvida da complexidade do mundo. O crescimento da população, a tecnologia no mercado capitalista, as ambições do pragmatismo, a velocidades das mudanças urbanas acontecem trazendo mais problemas do que soluções. Estamos numa sociedade que sobrevive no meio de inquietações constantes. Quem pensou que a razão e a ciência iam decifrar os mistérios se recolheu […]

Read the rest of this entry »

A dúvida no caminho cartesiano das histórias

A complexidade do mundo lembra que a dúvida é a nossa companheira. Não há como decifrar tantas relações e sentir-se seguro. As pedras no meio do caminho são inevitáveis. Vestir-se com o tédio e envolver-se com o cansaço existencial seria uma alternativa para fugir das incertezas? Elas também não seduzem e produzem movimentos derrubando apatias […]

Read the rest of this entry »

A poética incerta dos destinos

As estradas dos destinos não desenham geometrias comuns, brincam com jogos de adivinhações e de acasos imaginados. Nunca feche a porta da fatalidade, nem abra as janelas da sorte, os alfabetos da vida não abandonam os mistérios, nem seguram desejos. Há atmosferas fugidias, escravidões invisíveis, pertencimentos descoloridos. As gramáticas se enchem de regras e as […]

Read the rest of this entry »

As invenções e as astúcias na construção da cultura

Não é difícil observar as coisas repetidas. Os disfarces não conseguem enganar por muito tempo. Nem sempre a repetição é um golpe no desejo de reformular o mundo. Há muita diversidade. Ela confunde certas expectativas. Alguns pensam estar mergulhados em novas formas e dizeres, mas retomam o passado com algumas cores diferentes. A luta pela […]

Read the rest of this entry »

Mensalão, política, dúvidas, desmantelos

Ninguém conhece uma sociedade perfeita, sem desmantelos ou desacertos cotidianos. Destaquem-se os grandes centros dos tempos atuais, os governos negociados nos detalhes, as disputas por cada milímetro do poder. Não é novidade que haja manobras e corrupções. Cobra-se uma ética, um comportamento transparente, mas tudo isso se perde nas inquietações sem respostas daqueles que se […]

Read the rest of this entry »

Os contrapontos anunciam diversidade e suspense

     Costumo afirmar que o mundo gira. É uma forma de anunciar que as mudanças acontecem e independem da nossa vontade. Projetamos resistências, não colaboramos com certa articulações, mas as tradições se vão e as as permanências sofrem abalos. Muitas novidades não significam qualidade de vida, nem alma plena de alegria. Há um crescimento de […]

Read the rest of this entry »