Posts Tagged ‘Eros’

O amor é astucioso e múltiplo, sem eternidades

  Psique amou Eros. Não foi fácil. Muito encantamento, mas invejas e disputas atrapalhando o fluir da aventura. Psique sofreu. Pagou pela sua curiosidade, como descreve Ésquilo, e correu em busca de sossego. Sua história, ainda, hoje é lembrada. Freud que o diga. Nada na vida passa sem inquietações. Não confie no silêncio permanente. Ele […]

Read the rest of this entry »