Posts Tagged ‘escrever’

Arquitetura e nudez da solidão

Não se esconda no labirinto da primeira esquina. Queira distância. Não pense também que os labirintos são feitos apenas de pedras ou concreto armado. Solte-se. Deixa a imaginação sacudir o corpo e submergir com força. O labirinto dialoga com a solidão. Pode ser uma fantasia, uma figura geométrica desenhada num caderno avulso. Então se volte […]

Read the rest of this entry »

As astúcias da vida, as astúcias de Ulisses

  Pouco falamos da Astúcia de Ulisses. Muita gente me pergunta sobre a escolha do nome do blog. Ficam surpresos. Não foi nada pesquisado, coisas de especulações intelectuais antigas. Sou intuitivo e sigo caminhos que pintam, sobretudo quando estou no mundo da imaginação. Portanto, não me situo bem no Penso, logo existo, de Descartes. Não radicalizo. Nada como uma […]

Read the rest of this entry »

Escrever palavras, desenhar curvas, atiçar desejos

Pode sentar, sem tensões. Não conte os minutos, mas não negue as distrações. O significativo é passear pelas palavras. Elas se articulam. Não pense que elas sempre dizem a mesma coisa.  Estão muito além de serem, apenas, ornamentos da cultura. Muitas vezes evitam vazios e compõem ruídos para evitar silêncios incômodos. Possuem suas vaidades. São […]

Read the rest of this entry »

Quem voa e inquieta-se na magia das palavras?

  Escrever não é tarefa sem propósito. É um traço forte da cultura. Gostar de escrever tem mais significados. Ganha encanto e magias. Ninguém garante que as palavra serão bem acolhidas. Mas se escreve para o mundo e não se é dono dos textos. As intenções existem, podem exprimir amarguras, solidariedades, críticas, desamores. Tudo é […]

Read the rest of this entry »