Posts Tagged ‘estudantes’

O maio do sonho: 1968

    Reclamamos das disputas infernais. O mundo não tem sossego. Não aprendeu com tantos séculos de cultura. A burocracia toma conta da vida privada. Uma prisão, cheia de labirintos construídos, com muito sadismo, alimenta solicitações opressoras. Os prédios verticalizam a moradia, ora são abandonados, ora são demolidos. Tudo se passa numa velocidade estúpida. Não […]

Read the rest of this entry »

As ocupações: encontros e despedidas

Há, nos labirintos, saídas que se desviam do comum. A sociedade está vivendo uma crise de paradigmas. Tudo se debate. O que é verdade? Para que serve o conhecimento? Como escolher a melhor convivência familiar? A ética se foi e o negócio prevalece? O pragmatismo toma conta das cabeças e dos corações? Por onde andam […]

Read the rest of this entry »

A busca de saídas e entradas na política

  A imaginação não pode ser descartada. Repetir o passado sem reflexão é melancólico. É preciso, portanto, buscar caminhos, movimentar a história. O Brasil passa por crises contínuas. O governo se encastelou, ameaça, sente-se soberano. A justiça tem vacilos. Não é  sem razão que a perplexidade cria raízes. Muitas passeatas, paralisações, discursos, análises, ocupações. Encontrar […]

Read the rest of this entry »

As rebeldias uspianas e os sinais da história

As notícias sobre as ações estudantis na USP se fizeram presentes na imprensa, como muitas controvérsias. Não estamos nos anos da ditadura militar e nem no meio dos acontecimentos de 1968.  Naquela época, o mundo fervia nas buscas e nas negações. Havia outra política, outras rebeldias. As lutas estudantis se integravam no combate aos incômodos do capitalismo. Protestavam contra a burocracia e o crescimento do […]

Read the rest of this entry »

Educação, Enem, saúde, descontroles

  A euforia desenvolvimentista causa ilusões. Usam-se estatísticas para provar o poder de compra da população, sintetizando a qualidade de vida na elasticidade do crédito. Estamos assistindo aos inúmeros acidentes de trânsito, mortes frequentes, incapacidade de organizar a famosa mobilidade urbana. Olha-se a quantidade, matematiza-se da maneira mais supérflua. Houve uma corrida para adquirir bens […]

Read the rest of this entry »

Nem tudo revela apatia, os ruídos se refazem

                      Não se surpreenda com as idas e vindas da história. Ela não dorme em berço esplêndido. É muita incompletude na vida humana, muita gente pensando, sentindo, inquietando-se. O mundo oferece fascínios, não é a monotonia de uma galeria de objetos com as  mesmas cores e formas. Portanto, acompanhe as relações sociais e se pergunte […]

Read the rest of this entry »