Posts Tagged ‘ética’

Inferno e hospício: a política das tensões inesperadas

Governar não é fácil. A complexidade continua tomando conta das relações de poder. Preparam-se armadilhas que são mortais. Deixam a perplexidade correr pela mídia. Um dia se vai aos céus, o outro dia sinaliza-se com a catástrofe. Não há, portanto, uma ética, uma pedagogia , um projeto. O futuro , talvez, seja um inferno, as sepulturas […]






Share Read the rest of this entry »

A política inquieta e as travessias tensas

  O diálogo ajuda a esclarecer. Nem sempre, temos pontos em comuns, mas é preciso que as palavras se movam. Não podemos silenciar e cultivar, apenas, ressentimentos. Não há sociedade onde não existam dissonâncias. Muita gente, muitas tradições, muitos valores que promovem escolhas diferentes. Isso não deve significar uma contínua tensão. A troca de argumentos […]






Share Read the rest of this entry »

Julgar, compreender, manipular

  Estamos na história. Não adianta perguntar para onde vamos. Há respostas, mas também inúmeras. O que não falta é mistério e desconforto. Nem por isso, descontinuamos. As transformações acontecem, desfiamos tradições, imaginamos utopias. O movimento da vida nos tira do sossego. As reflexões apressadas mostram que a complexidade não cessa de aprontar suas armadilhas. […]






Share Read the rest of this entry »

Aliados ou amigos: a política reinventa manobras

Discutir a questão política tornou-se assunto enfadonho diante do pragmatismo que invade cada milímetro do social. Obter sucesso, ganhar cargos, dirigir hierarquias, atraem a maioria. É bom ressaltar que a lógica da dominação não admite socialização do poder. Não faltam discursos sobre a democracia, condenações aos golpes de estado, afirmação de planejamentos sociais. Na prática, […]






Share Read the rest of this entry »

As sinuosidades políticas inquietam e confundem

As descontinuidades fazem parte da história. Ninguém desconfia que vivemos numa repetição melancólica. Muitas novidades povoam o mundo. Contudo, não exageremos. Observemos as formas e os conteúdos. Há saudosistas amantes do passado, colecionadores de lembranças, com memórias de contadores de história. Não custa, porém, se balançar nas aventuras da vida e não cultivar o sectarismo. O […]






Share Read the rest of this entry »

As águas do Rio de Janeiro e o desgoverno contínuo

       Conviver demanda solidariedade. Ficar preso ao individualismo significa um perigo para afirmação da sociabilidade. Cada um cuida de sua vida. Não há como negar a necessidade de autonomia. A autonomia não é a trituração do outro, a vitória nas corridas das competições. Ela se alarga, quando entendemos as diferenças, construímos os diálogos, firmamos pactos para […]






Share Read the rest of this entry »

A violência e a droga não pedem licença

Há sustos que não podem ser esquecidos. Não se deve, porém, ter medo de  insistências. Calar é consentir, achar normal comportamentos que desqualificam a vida. Assim, tem sido a ação dos grupos de tráfico de drogas. O que está acontecendo no México é desestruturante. Não devia ser silenciado descontrole, mas ganhar protestos de mobilizações internacionais. O extermínio banalizou-se […]






Share Read the rest of this entry »

Os julgamentos, as relações de poder, o pessimismo

Os princípios éticos sofrem abalos cotidianos. Mesmo que o mundo tenha seus lugares de encontro, o jogo de interesses não permite a consolidação de transparências. Por isso, as discordâncias existem e, muitas vezes, impedem diálogos. A tensão faz parte da contemporaneidade. Está para além dos dissabores políticos ou das disputas econômicas. Formou-se um amplo mercado com […]






Share Read the rest of this entry »

A inércia da política e a ação do mercado sem rosto

Gilberto Kassab trouxe agitações para o cenário política. Fundou um partido, PSD, que abalou o DEM e toda chamada oposição ao governo. Dizem que, com isso, consolidou os caminhos do adesismo. O alvoroço é grande. Não faltam reclamações. O PPS promete depurar seus quadros. Lamenta a existência de tantos traidores. Lembra as antigas tradições e […]






Share Read the rest of this entry »

Os escândalos questionam os limites e a política

A sociedade não vive sem transgressões. São múltiplas as formas de transgredir. Podem gerar o novo ou apenas glorificar o que está na moda. Partir para a desordem absoluta é o fim da sociabilidade. Há um fio, mesmo frágil, ele deve se manter. No mundo do mercado, existem fábricas em cada esquina. Tudo ganha espaço, dependendo do […]






Share Read the rest of this entry »