Posts Tagged ‘Festa’

Depois da festa, o acaso ou o desmonte?

  A Copa movimenta. Há paralisações, mesas de bares repletas, concentrações etílicas. Sem dúvida, muitos esquecem que a vida passa e a barra pesa. Os políticos se aproveitam para fazer sua farra. Mas como anular o divertimento? Também, curto. É preciso cuidado e luz acesa. Não desligar a televisão e profetizar sofrimentos. Essa é minha […]

Read the rest of this entry »

De quem é a festa? De quem é a máscara?

O carnaval está no ponto. Muita animação que se amplia na mídia. Parece que  haverá uma mudança radical. Mas o carnaval possui máscaras, esconderijos fantásticos. Fica uma ressaca imensa. A alegria se apressa ou a cachaça se vai. Dizem que tudo é permitido. Pura ilusão. Há repressões e limites, embora as portas abertas ajudem a […]

Read the rest of this entry »

Dezembro: as animações e os afetos fabricados

Tudo se inventa. Há exageros na afirmação, mas há muito fogo queimando nas fantasias. Portanto, não vamos navegar em exigências. O final do ano apronta uma agitação imensa que diz das pretensões da sociedade. Dezembro passa com ansiedades e sinais de que os objetos valem muito mais do que as pessoas no território do consumo. […]

Read the rest of this entry »

A festa é desafio e reinvenção do tempo

As andanças da vida não ficam, só, nos lamentos e perdas. O vaivém anima e diversifica. A mesmice tem seu lugares, mas não aguenta muito respiração. O movimento domina. Muita gente se definindo. A busca não é de uma minoria. Todos se assanham, se desacomodam. Pode ser um mergulho em águas rasas, onde o supérfluo ganhe máscaras […]

Read the rest of this entry »

Clássico é clássico: a grande festa do futebol

O final de semana promete grandes jogos. Pode não haver primor técnico, mas as rivalidades não são esquecidas.  Como um jogo, com muita sutileza, o futebol passeia pelo imprevisível. Os resultados trazem o inesperado, deixando a perplexidade flutuar. A magia do lúdico é algo que encanta a vida. Se tudo fosse ordenado, sem trangressões teríamos […]

Read the rest of this entry »