Posts Tagged ‘forma’

A vasta cartografia da invenção

Desenho a cartografia do inacabado, ela levita sobre as cabeças dos madrugadores vadios. Envolvo a luz da lua com o rascunho místico dos olhos. Não deixo que a forma se desfaça na fuga do corpo. Nas sombras das astúcias, carrego o espanto que atiça o devaneio. Cada pedaço da vida tem coisas revisitadas e moradias […]

Read the rest of this entry »

Mondrian: a geometria da arte e do coração

                                  Não escreva o nome das cores, nem pense por onde                                 andam os destinos inventados.                                 Cada instante tem a forma de abandono, pertence ao passado                                 pois a urgência acelera o alcance dos sentimentos.                                 Não pergunte o significado do tempo e da morte.                                 Adivinhe o traço do medo de Descartes e  a timidez do […]

Read the rest of this entry »

As cores e os olhares, as formas e os tempos

Costumo não desprezar os diálogos com a imaginação. Sei que a sociedade contemporânea explora símbolos e abstrações. No entanto, é importante desviar-se dos lugares comuns. A repetição ensina e, às vezes, idiotiza. É melhor conhecer seu ritmo, para não se afogar no descartável. Sinto na imaginação um lugar de transcendência, de observar o mundo com se estivesse de […]

Read the rest of this entry »