Posts Tagged ‘fragmentação’

A fragmentação desfaz a solidariedade

    Multiplicaram-se as culturas. As diferenças não cederam nem trouxeram possibilidades de trocas mais profundas.Há disputas frequentes, com violências doentias. Não se cura a inveja, tampouco se cuida de olhar os outros e verificar o aumento das suas necessidades. Não há negar que tecnologias ajudam a reinventar espaços e cortejar afetos. Mas as crueldades […]

Read the rest of this entry »

Os estranhamentos do mundo

    Há uma aceleração que produz uma perplexidade. O debate sobre o tempo nunca cessa. Com uma mídia sedenta de notícias estamos amanhecendo sabendo o que vai acontecer na outra semana. É estranho , mas o descontrole é geral Acabou-se a sequência. Tudo é possível. Talvez, não haja espaço para tantos julgamentos, os valores […]

Read the rest of this entry »

Os toques do mundo

  Nos alardes da fragmentação, o mundo parece viver numa constante explosão. Não adiantam os remendos, nem memórias que tragam vestígios de paraísos. Tudo corre solto como um decreto que convoca a soberania  da solidão, envolvida num manto bordado com as mentiras e verdades do exílio derradeiro. As palavras transformam significados, querem o avesso, o […]

Read the rest of this entry »

O cotidiano programado, envolvente, veloz

É difícil andar pela vida observando os passos e os escorregões. Várias vezes nos perdemos.Temos que buscar o caminho da volta. O pior é que há esquecimentos e ficamos no meio do mundo, soltos, imaginando se há alguma forma de salvação. Não fugimos de fabricar fantasias. Não é possível viver sem elas, contemplando espelhos gastos. […]

Read the rest of this entry »

Concepções de mundo, compromissos intelectuais

A morte recente do mexicano Carlos Fuentes acedeu lembranças e debates. Fuentes era comprometido, fazia críticas aos desmandos dos governantes, além de escrever com maestria. Ficou uma saudade imensa, mas seus livros circulam e provocarão outras leituras. Não serão vítimas de silêncios. Ganharão traduções, significados mais contemporâneos e mostrarão  que os intelectuais não devem recuar […]

Read the rest of this entry »

A violência e a droga não pedem licença

Há sustos que não podem ser esquecidos. Não se deve, porém, ter medo de  insistências. Calar é consentir, achar normal comportamentos que desqualificam a vida. Assim, tem sido a ação dos grupos de tráfico de drogas. O que está acontecendo no México é desestruturante. Não devia ser silenciado descontrole, mas ganhar protestos de mobilizações internacionais. O extermínio banalizou-se […]

Read the rest of this entry »