Posts Tagged ‘fronteiras’

A moradia dos desejos

A  história segue sem afirmar destinos, convivendo com tempos anônimos e envolvida com desgovernos que se soltam pelo mundo desigual. Tudo veste sentimentos que permanecem indefinidos e celebram memórias de passados longínquos, como paraísos imaginados para explicar o perdão. Não há certezas determinadas, mas há ruídos que firmam inquietudes. A história se inventa e não […]

Read the rest of this entry »

Fronteiras nômades, destinos multiplicados

O ir e o vir fazem o movimento da vida. Falta clareza na escolha de algumas partidas. Nem por isso, anulamos os desejos. Eles flutuam, sentem a atração dos perfumes. O desconhecido não é sinônimo de medo. Pode levar ao encontro do inesperado, desajustar monotonias. É confuso, mas o risco se apresenta no inevitável. As […]

Read the rest of this entry »