Posts Tagged ‘Goya’

Goya: o tempo e a fragmentação da vida

                                                               As tatuagens da vida não têm formas, nem medidas,                         são pintadas pelo pincel do tempo branco como a areia do                         deserto.                         Tudo é relativamente contado, não há exatidão, nem quietude.                         Os sossegos são aparências enganadoras, vestígios finos e                         sinuosos.                         Cada instante passa como um número infinito, com […]

Read the rest of this entry »

Cadê a violência simbólica e o fim do mal-estar?

A quantidade de notícias, sintetizando crimes e agressões, é assustadora. Não precisa mencionar nem as costumeiras guerras que se espalham pelas mais diversas regiões. Elas teimam em fazer parte da história. Perambulam pelo mundo, fixando hábitos e afirmando necessidades de destruição. Falo, aqui, dos assassinatos do cotidiano, motivados pelas discussões nos trânsitos, pelos desgostos amorosos e ressentimentos […]

Read the rest of this entry »