Posts Tagged ‘história’

A superfície e a nudez dos (des)enganos constantes

  Respirar é preciso, mas imaginar, também. As tragédias nos tocam, mais de perto, com a globalização dos meios de comunicação. Não estamos vivendo muitas calmarias. As reviravoltas assustam, com sucessivas noticias e imagens de violências e hecatombes. Há desequilíbrios avassaladores e frequentes. As armas detonam vidas e as águas se rebelaram. As tensões se […]

Read the rest of this entry »

A democracia cria sonhos e sinais seculares

As agitações lembram que existem desejos de mudar. Localizam-se várias maneiras de insubordinação. Há rebeldias momentâneas. Passam. Temem violências, mais agudas, e aparentam não ter causas definidas. São encontros com insatisfações,sem reflexões sobre o futuro e  carregadas de desconhecimentos sobre  as políticas do passado. Predomina o efêmero, nada se consolida, a não ser a frustração de alguns. Não custa […]

Read the rest of this entry »

O poder que não se cansa e incomoda

           Nos mínimos detalhes, a sociedade mostra suas relações contaminadas pelas voracidades dos poderes. Nem sempre, anuncia perdas ou desastres permanentes. As ordens estão presentes, incomodam e representam autoritarismo de décadas ou de séculos. O olhar sobre o fluir da vida requer cuidado. Apagar todos os núcleos de poder ? Criticá-los na sua violência mais visível […]

Read the rest of this entry »

A beleza é fundamental e histórica, seduz e mascara

       Vinícius de Moraes disse que a beleza é fundamental. Nada contra o poeta que nem conhecia Angelina Jolie. Saudades de seus versos e da sua disposição para exaltar o amor. Sua atuação inspirada  merece citações constantes. Muitos discordam do seu romantismo ou mesmo dos seus dramas pessoais. Faz parte das escolhas e das objetividades que […]

Read the rest of this entry »

Os contrastes não saem do mundo e incomodam

O mundo não tem uma arquitetura perfeita. Não adianta insistir que as lacunas permanecem. Somos incompletos. Seria um grande mistério  termos o dom da onipotência. As desigualdades incomodam e a falta de solidariedade mais ainda. Temos nossos sonhos e eles são críticos, em muitos pontos. Sem a insatisfação, cairíamos numa melancolia, sem igual. Portanto, apesar […]

Read the rest of this entry »

As histórias não são fixas, nem para sempre

As recorrências ao futebol fazem parte das armações do blog. Gosto de misturá-lo com outros acontecimentos que a maioria julga importante. É uma forma de mostrar que as relações se entrelaçam, não há nada solto, buscando moradia para se esconder. O mundo se apresenta, todo dia, e a indiscrição toma conta do noticiário. A intimidade fica […]

Read the rest of this entry »

As palavras mudam o mundo e contam as histórias

               A linguagem tem sua história.Existe alguma coisa humana que não tenha sua história? É uma pergunta fatal. Talvez, alguém conheça o outro lado e surpreenda com uma descoberta. Pode ser. Não vamos bailar na ortodoxia dos oniscientes. As palavras mudam de lugar e de sentido. Na contemporaneidade, tão assaltada por invenções, os nomes surgem, […]

Read the rest of this entry »

As andanças silenciosas do capitalismo

              Ninguém nega a globalização. É assunto presente, em todas as notícias que mostram como o mundo está interligado. As novidades chegam rapidamente. O que assusta é a falta de fôlego, para saber das coisas e buscar ultrapassar certas manipulações. Nem tudo é uma mal permanente. No entanto, a globalização responde às urgências do capitalismo. […]

Read the rest of this entry »

O jogo refaz a brincadeira e atiça a astúcia

Se cada dia retomasse o outro, integralmente, o mundo se despovoaria. Temos que tocar no que passou, recorrer às lembranças. E as experiências que atravessam as circunstâncias e o movimento dos desejos ? O vaivém é comum. Mostra que as identidades são construídas. Nada de cimentá-las. Há sempre espaços para ensaiar ousadias e redesenhar antigas imagens. […]

Read the rest of this entry »

A história e a perfeição, Romário e a política

Afirmar que a perfeição é a negação da história deixa muita gente desandando. Parece uma parceria com o absurdo. Mas não há como negar a nossa incompletude. Buscamos sempre. A felicidade não se concretiza, depois de séculos de culturas e descobertas. Vivemos num equilíbrio instável, como disse Freud. O bom é que a história continua. Não […]

Read the rest of this entry »