Posts Tagged ‘história’

Você viveu numa ditadura?

    As construções históricas não se apagam de vez. Há sempre vestígios. A memória é inquieta e seletiva. Dança, faz acrobacias, se estica, conjuga o verbo esquecer e lembrar. Na vida cotidiana, a memória atua. Os livros contam episódios, as fotografias trazem acontecimentos, as pessoas conversam sobre a vida. Muitos se recordam de azares […]

Read the rest of this entry »

No suspense da última semana: o trapézio da despedida?

  Não vá ficar dormindo de toca. Os últimos inquietam, pois as novidades são fabricadas. A ligação com o real é mais um engano da sociedade do fake. Será com o real existe? Como anda a imaginação, as passeatas, as rebeldias? O tempo é outro e os partidos estão sendo conduzidos pelos sopros das redes […]

Read the rest of this entry »

A violência onipotente e o jogo das notícias

  A insistência dói. Escrever sobre um cotidiano pintado pela violência me deixa triste. Não há como silenciar. As notícias se balançam, tocam no corpo, desencantam. Aqueles ideais iluministas vivem dias contados. Não dá para acreditar que o equilíbrio tomará um lugar especial na sociedade. Usam-se armas com uma estupidez desmedida. Não sei quais são […]

Read the rest of this entry »

Você se lembra da história ou ela não existe?

    Há tantas polêmicas que surge a embriaguez de palavras. Todos possuem especializações em alguma coisa. Entrevistas são dadas, surgem fakes, o passado sofre ataques, inventam-se escândalos e agonias. As questões abundam e confundem, a sociedade se ver diante de uma eleição surpreendente. Não há como defini-la, valem a esperteza, o jogo da mentira,  […]

Read the rest of this entry »

Não esqueço das mil e uma noites, nem de amar Scherezade

    Estava triste, quando li as histórias de Scherezade. Ela não me tirou a tristeza, mas me dei um toque de que as coisas acontecem sem nunca se livrarem das fantasias. Estava vivendo uma partida que deixava sonhos ativos. Não queria dormir de vez, porém precisava de descanso. Fiquei imaginando e terminei buscando  algo. […]

Read the rest of this entry »

Como é estranho definir a história do amor!

    Quem desenha sua história, sempre esquece de alguma coisa. A história não existe para ser contada sem vazios. A falta é importante e a vida conversa com a incompletude. Seria impossível saber de tudo, construir a memória sem observar as ruínas. Os sentimentos chegam e vão, nunca são permanentes. Até a morte física […]

Read the rest of this entry »

Não se compra o afeto, nem se corta o corpo

  Nos avessos do mundo, a vida corre, sem muita definição e com incertezas. Há estrelas apaixonadas, no firmamento, que conseguem firmar seus brilhos. Há travessias cheias de pântanos que assustam as crianças perdidas.Não pense que existe algo estático. O mundo pede movimento, mesmo quando o cansaço derruba o corpo. Talvez, a morte evite balanços. […]

Read the rest of this entry »

Não perca o ritmo da narrativa histórica

  É importante  visitar as fontes. O historiador nunca deve desprezá-las. Visitar o passado traz um diálogo reflexivo com as dúvidas do presente. Esquecimentos podem ser fatais e o jogo da vida pede movimento. O historiador  cuida das incertezas e não deve  se ligar nas tentativas de determinismo. Observe o cotidiano. Não há uma linearidade, […]

Read the rest of this entry »

A política é trem de carga com peso extra?

  Nunca vi tanta facilidade para mudar de lado. Será que o pragmatismo é o pai de todos os males? Não tenho resposta pronta. Sei que a sociedade capitalista é o reino das compras e das armadilhas. Os políticos gostam dessa manobras. Querem privilégio. Há rara exceções. Temer conversa com Cunha. Renan diz apoiar Lula. […]

Read the rest of this entry »

Quais são as medidas da intolerância e da máscara?

  A sociabilidade sofre ameaças quando as raivas se expandem e multiplicam inimigos. As tensões são irritantes. Ataca-se como uma diversão. As redes sociais garantem anonimatos. Um esconderijo perfeito para quem gosta da agressividade ou se encontra tonto com suas escolhas. Fez greves no passado, acusou o liberalismo, prometeu manter-se socialista e , depois, desiste […]

Read the rest of this entry »