Posts Tagged ‘interpretação’

Cunha, Nietzsche, Marx: aprendizagens

A burguesia não se acanhou. Colocou  o bloco na rua e continua no carnaval da grana sem cerimônia. O mundo não pertence, apenas, à burguesia. Ela toma sustos, vacila, muda planos. Inexistem dominações absolutas. Cunha parecia eterno. Dançou ou delirou? Os espaços do sonho e da rebeldia, porém, não se foram. As desigualdades causam transtornos, […]

Read the rest of this entry »

O meu silêncio é o meu ruído?

  A indiferença é sempre um disfarce. Queremos fugir de certas controvérsias, mas a neutralidade não existe. O muro não está firme e balançamos. Somos artistas do acaso. Alguns sofisticados buscam teorias para justificar seus malabarismos e seus talentos. É um território repleto de vaidades, onde a felicidade se torna uma fantasia permanente. Não adianta […]

Read the rest of this entry »

O mundo e a história: interpretações e memórias

Falar da multiplicidade tornou-se um lugar comum. São tantos objetos, tantas formas de conceber a vida que nos deixam perdidos. As certezas viajam rápido, mas temos que cultivá-las. Sem referências não dá para firmar escolhas. A vida não pode ficar muito solta. Duvidamos dos dogmas, porém algum sentimento nos toca e nos impulsiona. Quem sabe […]

Read the rest of this entry »

Quem define as interpretações dos sentimentos?

Há dificuldades que não impedem que as histórias circulem. As pessoas vivem obstáculos, nem conseguem superá-los, mas a vida continua. Não é  à toa que se repete que a história convive com o inesperado. Quando se rompeu com o nó das profecias, as dúvidas se multiplicaram e as sociedades observaram que os dogmas têm trânsitos […]

Read the rest of this entry »

A multiplicidade solta e a solidão das travessias

Estamos vivendo o último dia da história. Parece uma brincadeira. Quem garante o futuro do mundo com tantas alternativas e estratégias soltas ? Poucas referências conseguem afirmação. A cultura acumula conhecimentos, objetos, intrigas, instituições, mas a multiplicidade abre portas e esconde labirintos. A existência de muitas coisas transforma as opções, desengana. Há tramas misteriosos. Querer […]

Read the rest of this entry »

As interpretações incessantes do mundo e da vida

Há muitos significados para cada ato e para cada invenção. Não adianta achar que as sínteses facilitam a compreensão. Elas dão pistas frágeis de como andam nossas aventuras e qual a temperatura dos nossos desejos. Não neguemos a complexidade. Ficar ausente  afasta sociabilidades e produz melancolias. O toque da fala ajuda a se jogar no […]

Read the rest of this entry »

Entre a verdade e a mentira a notícia se faz

Consumo e comunicação são palavras poderosas. Estamos na aldeia global. Todos se sentem próximos e viajam nas fantasias das máquinas irreverentes. Elas são lançadas com promoções gigantescas. Encontram-se em São Paulo, Teresina, Singapura, Tóquio, Istambul. Correm o mundo como uma tempestade inesperada. Steve Jobs morreu, mas deixou altares. Espera-se que outras invenções surjam, como a […]

Read the rest of this entry »

O perfume e a água, a tensão e a incerteza

Atribuir significado é, sempre, balançar incertezas. Mudam as circunstâncias e os significados anteriores procuram outras planícies ou vulcões. Não dá, porém, para viver sem interpretações. A psicanálise faz suas escutas das dores humanas, sem promessas de resolvê-las. Nem por isso é inútil. Trazem reflexões, dúvidas, silêncios. O importante é mover-se, não, apenas, fisicamente. O sonho […]

Read the rest of this entry »

As palavras mudam o mundo e contam as histórias

               A linguagem tem sua história.Existe alguma coisa humana que não tenha sua história? É uma pergunta fatal. Talvez, alguém conheça o outro lado e surpreenda com uma descoberta. Pode ser. Não vamos bailar na ortodoxia dos oniscientes. As palavras mudam de lugar e de sentido. Na contemporaneidade, tão assaltada por invenções, os nomes surgem, […]

Read the rest of this entry »