Posts Tagged ‘limites’

A literatura: o amor estica o mundo e canta as sereias




    Há muitos excessos no mundo. Os gregos debatiam sobre o equilíbrio. Nada de exageros, a saída é buscar harmonias. Mas na vida tudo concorre para surpresas. Geometrias fixas não existem nem que Platão as idealize. É difícil definir a história, Lamentar as dores, brincar com o inesperado, sacudir as esperanças. Há muito o […]




Share Read the rest of this entry »

A polêmica permanente e o uso da droga




O debate sobre a droga está presente, mas possui uma longa história. As sociedades utilizam comportamentos para expressar suas escolhas, esconder suas mágoas, eliminar seu inimigos e seguir adiante. Desde os tempos mais antigos, usando uma diversidade marcante que esconde e esclarece as sinuosidade da cultura, o movimento das palavras articula a vida. Já que […]




Share Read the rest of this entry »

Imaginações fluentes




Existe um mapa que nunca é um território, existe uma memória que nunca se desfaz das agonias. Há lacunas que se deslocam pela vida, voando como pássaros, há ternuras que não conseguem aconchegos e se encontram nos pesadelos. Num mundo de tantos perdões e culpas é difícil definir o ponto final. Cada tempo carrega suas […]




Share Read the rest of this entry »

Fantasias, limites, desejos, dúvidas




Ninguém duvida da complexidade do mundo. O crescimento da população, a tecnologia no mercado capitalista, as ambições do pragmatismo, a velocidades das mudanças urbanas acontecem trazendo mais problemas do que soluções. Estamos numa sociedade que sobrevive no meio de inquietações constantes. Quem pensou que a razão e a ciência iam decifrar os mistérios se recolheu […]




Share Read the rest of this entry »

Kafka: metamorfoses brincam com as fantasias




Quem não leu a Metamorfose de Kafka? É um desafio que nos coloca diante de muitos espelhos. Não custa lembrar que as fantasias estão na vida e ajudam a construir as histórias. Já pensou se tudo fosse igual, com uma única cor, sem formas ousadas ou surpreendentes? Quando digo que a cultura é uma imensa […]




Share Read the rest of this entry »

Os tempos e as histórias, as mudanças e as nostalgias




Quem gosta dos sinais de revolução não suporta falar de que a história reproduz corrupções, desmantelos e falta expectativa luminosa. As notícias reforçam os ares pessimistas. Quem pensa que os dias santificados amenizam as iras e as violências fica perplexo. A famosa democracia sofre danos constantes. A modernidade muda suas ilusões. Não há com vê-la […]




Share Read the rest of this entry »

A vontade do mundo




Não feche a porta, o mundo existe independente da tua vontade. Não adiantam prisões internas e secretas, nem sonhos sonhos que não toquem no real. Não testemunhe o concreto, nem imagine fantasmas obscenos. As teorias filosóficas perdem-se nas fabricações das lógicas. Mergulhe no que não tem forma, nos oeanos que precederam a invenção da argila. […]




Share Read the rest of this entry »

Medidas da vida, medidas da cultura: as incertezas




A extensão da vida não tem limite determinado. Acordamos para o mundo, mas sem saber quais os caminhos seguidos que podem trazer equilíbrios. Fica difícil descobrir o que é mesmo equilíbrio. A convivência com instabilidade não é rara, ela perdura, incomoda, refaz projeto. Inventamos gramáticas e matemáticas, porém a fantasia, talvez, seja maior do que […]




Share Read the rest of this entry »

Beliscões, ordem, beijos, folia…




Sou um observador do cotidiano. Acho seus detalhes fundamentais para quem apreciar as histórias. Não só nos aspectos acadêmicos, mas nas experiências de vida, nas diferenças de hábitos. As pessoas procuram vivê-lo enganando os sufocos e procurando ânimos. Portanto, nem sempre me empolgo com os grandes acontecimentos. Desconfio das manchetes que vendem  jornais. Os tempos […]




Share Read the rest of this entry »

A fragmentação dos partidos, a política sem espelhos




      As notícias são tantas que causam mal-estar geral. A desconfiança parece  figura de contos de fadas. Ninguém consegue olhar para o outro e assegurar a solidariedade. O reino das acusações e das disputas agiganta suas fronteiras. Falo da política, profissionalizada, entusiasmada com os disfarces. Observo que o pragmatismo ganha força, sem recuos ou alternativas. Os […]




Share Read the rest of this entry »