Posts Tagged ‘limites’

O sentimento confunde, o tempo passa

    Há muitas perguntas. Fico perplexo com esse mundo grande e misterioso. Cada pessoa conversa, imaginando futuros, acabando com amores, sentindo-se no meio de controvérsias. Somos diferentes, mas precisamos dos outros. Gosto de conviver, curto admirar as coragens, quem sabe o caminho e atiça a alegria. Não é fácil. Misturar os sentimentos é um […]

Read the rest of this entry »

O maio do sonho: 1968

    Reclamamos das disputas infernais. O mundo não tem sossego. Não aprendeu com tantos séculos de cultura. A burocracia toma conta da vida privada. Uma prisão, cheia de labirintos construídos, com muito sadismo, alimenta solicitações opressoras. Os prédios verticalizam a moradia, ora são abandonados, ora são demolidos. Tudo se passa numa velocidade estúpida. Não […]

Read the rest of this entry »

A literatura: o amor estica o mundo e canta as sereias

    Há muitos excessos no mundo. Os gregos debatiam sobre o equilíbrio. Nada de exageros, a saída é buscar harmonias. Mas na vida tudo concorre para surpresas. Geometrias fixas não existem nem que Platão as idealize. É difícil definir a história, Lamentar as dores, brincar com o inesperado, sacudir as esperanças. Há muito o […]

Read the rest of this entry »

A polêmica permanente e o uso da droga

O debate sobre a droga está presente, mas possui uma longa história. As sociedades utilizam comportamentos para expressar suas escolhas, esconder suas mágoas, eliminar seu inimigos e seguir adiante. Desde os tempos mais antigos, usando uma diversidade marcante que esconde e esclarece as sinuosidade da cultura, o movimento das palavras articula a vida. Já que […]

Read the rest of this entry »

Imaginações fluentes

Existe um mapa que nunca é um território, existe uma memória que nunca se desfaz das agonias. Há lacunas que se deslocam pela vida, voando como pássaros, há ternuras que não conseguem aconchegos e se encontram nos pesadelos. Num mundo de tantos perdões e culpas é difícil definir o ponto final. Cada tempo carrega suas […]

Read the rest of this entry »

Fantasias, limites, desejos, dúvidas

Ninguém duvida da complexidade do mundo. O crescimento da população, a tecnologia no mercado capitalista, as ambições do pragmatismo, a velocidades das mudanças urbanas acontecem trazendo mais problemas do que soluções. Estamos numa sociedade que sobrevive no meio de inquietações constantes. Quem pensou que a razão e a ciência iam decifrar os mistérios se recolheu […]

Read the rest of this entry »

Kafka: metamorfoses brincam com as fantasias

Quem não leu a Metamorfose de Kafka? É um desafio que nos coloca diante de muitos espelhos. Não custa lembrar que as fantasias estão na vida e ajudam a construir as histórias. Já pensou se tudo fosse igual, com uma única cor, sem formas ousadas ou surpreendentes? Quando digo que a cultura é uma imensa […]

Read the rest of this entry »

Os tempos e as histórias, as mudanças e as nostalgias

Quem gosta dos sinais de revolução não suporta falar de que a história reproduz corrupções, desmantelos e falta expectativa luminosa. As notícias reforçam os ares pessimistas. Quem pensa que os dias santificados amenizam as iras e as violências fica perplexo. A famosa democracia sofre danos constantes. A modernidade muda suas ilusões. Não há com vê-la […]

Read the rest of this entry »

A vontade do mundo

Não feche a porta, o mundo existe independente da tua vontade. Não adiantam prisões internas e secretas, nem sonhos sonhos que não toquem no real. Não testemunhe o concreto, nem imagine fantasmas obscenos. As teorias filosóficas perdem-se nas fabricações das lógicas. Mergulhe no que não tem forma, nos oeanos que precederam a invenção da argila. […]

Read the rest of this entry »

Medidas da vida, medidas da cultura: as incertezas

A extensão da vida não tem limite determinado. Acordamos para o mundo, mas sem saber quais os caminhos seguidos que podem trazer equilíbrios. Fica difícil descobrir o que é mesmo equilíbrio. A convivência com instabilidade não é rara, ela perdura, incomoda, refaz projeto. Inventamos gramáticas e matemáticas, porém a fantasia, talvez, seja maior do que […]

Read the rest of this entry »