Posts Tagged ‘magia’

Os ruídos da história: a busca da eternidade e do engano

    A história não abre seu cenário. Ele é sempre misterioso. Muitos jogam profecias, inventam lendas, criam religiões. Mas se sente um esgotamento. A imaginação lenta, enfeitiçada pela tecnologia e manipulações políticas. Não se sabe com se fizeram os sinais da origem. O universo pode ser infinito pela sua dimensão mágica. Não há como […]

Read the rest of this entry »

O mundo da lágrima congelada

Quem cantou a música dos deuses foi expulso do paraíso, a ousadia não consegue seduzir a eternidade do perdão. nem definir o tamanho da culpa do pecado original. Quem se esconde na intimidade da paixão inventada, se perde na loucura do poema de palavras curvas, se desenha entre sombras e luzes, imitando um fantasma. A […]

Read the rest of this entry »

Deus, Nietzsche e a magia

  Contam que existia um Deus mágico, solitário, que morava num deserto sem fronteira. Da areia vermelha criou o homem e da costela do homem, a mulher.Não lhes deu permissão para que levitassem. Criou também as leis, a culpa, o pecado e a simulação do perdão. Muitos séculos, depois, transformou tudo que havia no mundo […]

Read the rest of this entry »

A dúvida é magia

As memórias chegam e vão em busca de partidas que não tragam saudades, porém não há como escapar das artimanhas das ausências e do peso de não ser único. Desvendar a trilha é voltar no tempo, sem se fixar nas artificialidades do futuro, nas astúcias das profecias que datam o juízo final e as idades […]

Read the rest of this entry »

A solidão cala ?

  Existem entrelaçamentos na vida que a tornam misteriosa.           As racionalidades não se cansam de buscar argumentos e a           história segue atropelando possíveis certezas e enfeitando ficções.           A solidão cala para que as interioridades se revelem, tirem suas máscaras,           mas não há como viver a nudez na sua plenitude, restam enganos […]

Read the rest of this entry »

O silêncio secreto

Nunca se compreende o que o inacabado esconde, não há testemunho, nem adivinhações que firmem a eternidade. Cada absoluto sonhado é um fuga solta e freudiana, traz a fantasia do manto colorido da origem. Não prenda o tempo em paraísos e desertos vazios, transcenda-se na sua história como uma cartola mágica. A medida da vida […]

Read the rest of this entry »

As tecnologias reinventam o social

  Os boatos circulam assustando a população. Possuem um rapidez indescritível e traduzem ameaças. Isso tem acontecido em São Paulo e ninguém sabe suas origens. No entanto, agitam violências e provocam medos. Há ameaças de morte, perda de segurança frequente. Tudo chega pelos mecanismos tecnológicos dos celulares, os mesmos que ajudam a aproximar afetos e […]

Read the rest of this entry »

A solidão indefinida

  Não imagine que os sentimentos se esgotam nas distâncias mudas. Não há medidas exatas para quem perdeu as aventuras dos encontros. Cada instante foge dos calendários cotidianos, inventa suas fantasias. Há tempos múltiplos que escondem prazeres e melancolias, a vida não pode ser  apenas o universo dos desencantos vadios. Converse com sua solidão e […]

Read the rest of this entry »

Os sentimentos se escondem?

  Nos esconderijos dos sentimentos há movimentos indecifráveis, magias que desafiam razões e desmancham identidades vacilantes. Há espantos indeterminados que multiplicam o estar-no-mundo e inventam as histórias que não amedrontam  as subjetividades. Não adianta desmontar a solidão porque o ruído permanece e e estranhos exílios adormecem as dores inesperadas. Os sentimentos andam no silêncio ou […]

Read the rest of this entry »

A vida, o infinito, as divagações

          Na poeira das estrelas, os infinitos se formam e se espalham. Há um deus que compreende as luzes e se esconda das sombras, espantado e medroso. Toda a complexidade não cabe na inteligência mínima da criatura inventada, cada fragmento não é revelação, mas palavra que pertence a arcanjos  preguiçosos.. A história é o nome […]

Read the rest of this entry »