Posts Tagged ‘Marx’

Marx não desmoronou

Há pensadores que sobrevivem e não são abndonados. Marx é um deles. Consegue manter suas críticas válidas e ser admirado por militantes. As frustrações das revoluções socialistas não o apagaram da  história. É claro que as políticas existem e provocam agressividades. A sociedade está sufocada, procura caminhos, encontra-se cercada por modas intelectuais imensas. O consumo é […]

Read the rest of this entry »

Quem se lembra do século XIX?

Não crie hierarquias temporais. A ideia do progresso é perigosa. Observe as diferenças, mas não se sacuda nas ideologias desenvolvimentistas. Há muitas traições nas teorias que marcam políticas dominantes. Sei que a desconfiança corrói. Não caia, no entanto, na ingenuidade. Abra os olhos. A história entrelaça tempos, se mostra complexa. Não fique encantado com as […]

Read the rest of this entry »

Marx, Nietzsche, Freud: os tempos dialogam

Rejeitar pode ser um erro. Os tempos dialogam. É fundamental observar a renovação do que fica. Não perder de vista a crítica, ela ajuda a esclarecer a complexidade do contemporâneo. Ninguém parte do nada, há entrelaçamentos visíveis. Nem tudo pode ser radicalmente decifrado. Hábitos antigos se repetem e violências tiranas acontecem nas mais sofisticadas cidades. […]

Read the rest of this entry »

Guy Debord: o espetáculo continua?

O livro de Guy Debord ganhou fama: A Sociedade do Espetáculo. Livro crítico que mostra os vazios e contradições que nos assustam. Dialoga com Marx, Freud e não deixa o capitalismo em paz. Denuncia que é preciso transformar, sair da exploração, pintar com outras cores à cultura.Não custa lembrar que Marx é um pensador do […]

Read the rest of this entry »

Os lugares de Marx e o mundo partido

A possibilidade das releituras traz renovação do fôlego. Os tempos mudam ou redefinem valores. É preciso atenção para não congelar julgamentos. A história corre, possui suas permanências e tradições, porém não há sentido que a determine para sempre. Tudo pode provocar instabilidades. As verdades se desmancham, o sólido se torna líquido e a perplexidade comanda […]

Read the rest of this entry »

As complexas relações das diferenças e das novidades

Não há como ficar quieto. A sociedade armou-se de tantos meios de comunicação que as informações circulam sem parar. Fica difícil distinguir o que é o antigo, o que é moderno. O negócio é veloz, veste-se com o encanto da novidade. Como a memória encontra-se em situação desfavorável, tudo gira numa confusão profunda. O deslocamento […]

Read the rest of this entry »

O fetiche da mercadoria e a trilha das invenções

As mudanças trazidas pela modernidade nem sempre se vestiram com o otimismo que animou os amantes das utopias. A revolução industrial criou outras atmosferas para convivência social. Jornadas de trabalhos intensas anunciavam que a fome dos capitalismo é veloz. Estamos, agora, no século XXI. Sabemos que modernidade não foi uma revolução repentina. Ele se deu com […]

Read the rest of this entry »

Fragmentos da vida, da história, do pensar

          Freud interpretou os sonhos. Nietzsche demoliu a filosofia de Platão. Marx mostrou as contradições do capitalismo. Michelet seguiu o romantismo nas suas narrativas. Darwin questionou dogmas importantes. São algumas lembranças do século XIX que parecem tão distantes. No entanto, a atuação dos pensadores citados foi uma das bases da modernidade. Suas reflexões abalaram verdades […]

Read the rest of this entry »

Freud explica ou não explica a complexidade da vida?

Freud explica. Uma afirmativa que ganhou o mundo. Nas mais triviais conversas, quando algo fica obscuro, alguém diz: Freud explica. Cai-se na ironia ou tudo se enrola ? É interessante, como um pensador de tanto fôlego e denúncias, firmou sua popularidade. Muitos nem se ligam no que estão especulando. Talvez, um brincadeira ou uma tentativa de […]

Read the rest of this entry »