Posts Tagged ‘massificação’

A massificação pode ser um abismo

    Os meios de comunicação são avassaladores. O poder dominante sabe disso. Movimenta-se com imensas propagandas, ocupando horários preciosos. Tenta vender um modelo e consegue convencer muita gente. Não se isola, quebra as críticas e ganha adeptos. Já havia muitas desconfianças, desde o século passado, que o mundo girava em torno das notícias. A […]

Read the rest of this entry »

Massificação: o poder de manipulação mascara

A convivência não se faz sem diálogos. No entanto, os diálogos não se completam quando o interesse da manipulação domina. Podemos entrar em contradição, discordar, possuir concepções de mundo diferentes. Há sempre a insistência em citar a multiplicidade. Muitas práticas sociais  mudam, culturas se chocam e conflitos se estendem sem fronteiras. Os poderes se distribuem, […]

Read the rest of this entry »

Complexidade e massificação: as misturas culturais

Reclamamos das desigualdades que permanecem marcando a sociedade contemporânea. Não precisa ter olho grande para observar que a divisão social termina por provocar misérias e amarguras. No entanto, não se deve esquecer que as tecnologias e os conhecimentos científicos trouxeram reflexões importantes. Não há , portanto, um movimento único. Encontramos desacertos, corrupções, desmontagens de afetos. […]

Read the rest of this entry »

Os acontecimentos e a multidão solta no mundo

Muita gente, nas ruas, chama atenção. Faz parte, do cotidiano, as avenidas cheias de ônibus e as pessoas apressadas, ainda com gosto de café na boca. Quando não se trata de um evento de massa, o tempo passa, sem abalos, e todos se jogam nos horários burocráticos. As coisas mudam quando os grandes eventos animam […]

Read the rest of this entry »

Traços e afetos de identidades passageiras

O tempo não tem medidas permanentes. Queremos enquadrá-lo e senti-lo completo, mas ele foge das tipologias. Somos muita coisa e flutuamos pelas suas encruzilhadas. Exigir paradigmas imóveis traz desacertos contínuos. As fragmentações brincam, com as nossas ansiedades. No final, estamos soltos, contando identidades, escolhendo trilhas, apostanto no acaso. Na vagabundagem da poeira do cosmo, nos […]

Read the rest of this entry »