Posts Tagged ‘mercado da bola’

As confusas andanças do futebol brasileiro

A lógica não é  amiga das aventuras do futebol. Talvez, fosse melhor afirmar que  ele possui uma outra lógica. Paixão nacional, com afirmam muitos, tem lugar cativo no noticiário. Nada de monotonia, sempre gangorras agitadas e rodas-gigantes de alturas desniveladas. De repente, se dão reviravoltas. O sucesso cai numa rotina de fracassos. O desprezo chama o […]

Read the rest of this entry »

Quem silencia diante das astúcias da grana?

Perder tempo. Ganhar tempo. Duas expressões usadas exaustivamente. Objetivam consagrar medidas ou acertos monetários gerais. Não se importam com metafísicas decifradoras. Um amor desfeito pode entrar no jogo. Ele lembra muitos instantes. Arrependimentos ou alívios? Onde fica a memória de cada instante ? Acordam, então, sentimentos de dúvida e frustração. O ganhar ou perder fazem batucadas […]

Read the rest of this entry »

O mercado da bola ganha espaços e máscaras

  A corrida é grande. Haja fôlego e grana. Depois que tudo está ficando nas mãos de intermediários, os negócios se tornaram assuntos de importância dária. Ninguém sabe quais são os sinais de verdade ou se tudo não se trata de ilusões. O mundo dos interesses é forte. Comunica emoções e manipula profecias. Escolhe o […]

Read the rest of this entry »

Há muitas repúblicas nos espaços do mundo

Ontem, o Brasil comemorou mais um ano de República. As datas históricas lembram trajetórias, sempre atreladas à capacidade de recordação coletiva dos feitos heróicos e retumbantes. Talvez, exageremos na ironia. Ninguém esconde a memória sem punição. As ações possuem significados. Houve muita frustração na época. Os mais radicais esperavam leis democráticas, partidos comprometidos com justiça social, […]

Read the rest of this entry »

A barbárie refinada do mercado veloz da bola

O futebol brasileiro é barulhento. Seu destaque no noticiário é visível. Há dias que as suas manchentes dominam a primeira página dos jornais. Não se pode negar que se formata uma vitrine, para encaminhar e trocar valores. O mundo da especulação não se resume às histérias das bolsas de valores. Tudo está contaminado pela volúpia dos lucros. […]

Read the rest of this entry »

Os perigos e os escorregões na marca fatal do pênalti

Os esconderijos fazem parte do jogo da vida. A linguagem nos leva aos Outros. Não faltam veículos de comunicação. No entanto, a transparência do que se diz, nem é sempre possui clareza. A linguagem revela e esconde. É difícil compreender a sua complexidade. Governa impérios. Está submersa no teritório das interpretações. Formula discordâncias e afetos. […]

Read the rest of this entry »

Fellini, travessuras, saudades, imagens, efêmero

                           Contemplar, quando se tem pressa, é uma impossibilidade. Não dá nem para sentir saudade. Os toques constantes dos celulares compõem uma sinfonia atípica. Será que existe ainda o tão portentoso reino humano? Resposta difícil, diante das tantas máquinas que ocupam espaços com volúpia. Mas a paciência é um exercício fundamental. Num cosmos, tão mecânico, […]

Read the rest of this entry »

O mercado e o jogo: as trocas festejam urgências

O mercado é uma instituição social fundante. Adão e Eva já faziam negociações para garantir a unidade do paraíso. De nada adiantaram, pois o fascínio da maçã foi mais forte e o discurso da serpente barrou todas as argumentações. Então, vem o pecado original e as condenações eternas. Muita culpa, desconcertos e regras para segurar os […]

Read the rest of this entry »

O Milan contrata Robinho : a chance da redenção

A vida de um craque tem variações vertiginosas. Não adianta querer encená-la com regras fixas. Há sucessos inquestionáveis, frustrações desesperadoras, desistências inesparadas. O percurso não é reto, as curvas não cessam de incomodar. O futebol é lugar de espetáculo. Contagiante. Quebra a monotonia. Faz ponte com transcendências da alegria e do voo solto dos trapézios. […]

Read the rest of this entry »

O jogo das contratações: as desigualdades e os azares

  Não há espaço homogêneo, onde a igualdade se definisse como a maior bandeira. As disputas estão, sempre, presentes. A solidariedade é rara, mas existe , evitando que a sociedade se demorone de vez. A competição atinge todas as relações, sobretudo quando se busca a vitrine e o sucesso. Está tudo dominado por um individualismo atuante e sedento. No […]

Read the rest of this entry »