Posts Tagged ‘morte’

Sócrates: a rebeldia, a bola, a morte, a memória

Sócrates Brasileiro trouxe exemplos incomuns ao futebol. Morreu, depois de enfrentar infecções avassaladoras. Não conseguiu resistir. Já estava debilitado, era difícil pular mais um abismo. É sempre bom afirmar que a morte não é o fim. Não por uma questão religiosa. Todos têm histórias e memórias. O corpo se transforma, mas o mundo conversa, especula, fantasia. O […]

Read the rest of this entry »

A proximidade da tragédia e a turbulência urbana

Todos têm consciência das fragilidades que nos cercam. Por mais que fantasiemos a eternidade, a morte sempre assusta. As promessas de redenção e paraíso não trazem sossegos indiscutíveis. Há quem fique histérico com os medos cotidianos que tomam contam das metrópoles. A atmosfera de suspense é constante. Mal acordamos, surgem novidades perturbadoras: basta uma olhada nas […]

Read the rest of this entry »

A pressa das drogas e os incômodos de Freud

Quem não busca a felicidade ou momentos de sossego? Freud desconfiava do equilíbrio permanente. Sempre falta alguma coisa, o desejo não deixa de movimentar-se. São assuntos presentes nos papos mais comuns. Mesmo na aceleração do mundo do trabalho o contato com essas ideias nos chega. As propagandas exploram bastante o poder de alimentar prazeres contínuos. […]

Read the rest of this entry »

A morte anuncia a violência do anônimo

  A vida tem muitas cartografias. Cada um sente que pode ir adiante, mas a certeza do caminho é instável. Nascemos com limites indiscutíveis. Somos seres do tempo, inventores de tantas coisas.Padecemos de desperdícios. Isso nos deixa confusos, pois carências tomam conta de milhões de pessoas e confortos sofisticados privilegiam uma minoria. Há fomes e […]

Read the rest of this entry »