Posts Tagged ‘nostalgia’

Não apague as nostalgias

  Ninguém consegue apagar os sonhos.Eles adoecem, denunciam fraqueza, mas a sociedade não pode ser escrava do lugar comum. O tumulto está globalizado, pois a luta é imensa para manutenção dos valores solidários. A soberania do cinismo faz ameaças constantes. No entanto, há buracos, abismos, pântanos. O invulnerável tem seus ataques e se desmonta. Por […]

Read the rest of this entry »

Insinuações soltas

Não vale contar o passado envolvido por nostalgias e sentimentos perdidos O tempo se foi, retorna, possui outras cores, reinventa outras dores e as histórias quase adormecem nos divãs cafonas dos psicanalistas. Há transformações que vendem o futuro e apagam memórias. como se cada aventura decretasse a morte e o juízo final. Os anjos falam […]

Read the rest of this entry »

Os tempos e as histórias, as mudanças e as nostalgias

Quem gosta dos sinais de revolução não suporta falar de que a história reproduz corrupções, desmantelos e falta expectativa luminosa. As notícias reforçam os ares pessimistas. Quem pensa que os dias santificados amenizam as iras e as violências fica perplexo. A famosa democracia sofre danos constantes. A modernidade muda suas ilusões. Não há com vê-la […]

Read the rest of this entry »

O Barcelona: questões e nostalgias intrigantes

O futebol diz muito do tempo que vivemos. Insisto que é um equívoco tratá-lo com assunto de segunda categoria. Ele está presente na vida do povo, marca a cultura e conversa com as artimanhas sociais. Não vive, apenas, do brilho do espetáculo. As torcidas se mobilizam, formam redes sociais, desafiam os adversários, atiçam violências, pedem […]

Read the rest of this entry »

Lapidar a solidão, multiplicar os cristais, estender-se

O sentimento de solidão, nostalgia de um corpo do qual fomos arrancados, é nostalgia de espaço. Segundo uma concepção muita antiga, em quase todos os povos, esse espaço não é outro que o centro do mundo, o umbigo do universo. Octavio Paz  tem uma escritura que consegue tecer diálogos inesperados. Paz não vacila, evitando regras para […]

Read the rest of this entry »

Deus e Sartre, a existência e a multiplicidade

É muita coisa para se ver. Os olhos não dão conta da multiplicidade ampliada do mundo. Tudo troca de nome ou reinventa outras simbologias. O importante é deixar você perplexo, sem saber o que promove tanta confusão e abusa do resto da sua vontade. O pior: é uma regra sem exceção.Começa pela família onde o afeto […]

Read the rest of this entry »

O domingo, a gangorra, o desperdício, a nostalgia

  O movimento comercial do domingo atrapalha seu charme.O descanso é quase um mito na sociedades das grandes empresas. Os divertimentos mudaram de lugar. Quem pode comprar, faz opções claras. Não vacila e se dirige às lojas especializadas. Gasta o suor do seu trabalho ou a frescura das suas refrigerações. Aumenta dívidas. Despreza as praias […]

Read the rest of this entry »

A bola no pé e no coração: nostalgias de sempre

As saudades acompanham a nossa vida. A memória seleciona momentos que ficam como uma paisagem na janela. As lembranças têm vida, fazem parte das satisfações cotidianas. É claro que há relações que preferimos nem vê-las como sombras. Mas o  passado é fonte de muita coisa, nunca deve ser desprezado. Sou canceriano, portanto curto a saudade. Converso […]

Read the rest of this entry »