Posts Tagged ‘opressão’

Há gritos parados no ar: a frágil saúde política

  Não há sociedade sem política. Adão negociou com Deus e a serpente ficou perplexa com o fim do paraíso. Tudo fica nublado quando as opiniões ganham espaço agressivo. As novidades buscam criar situações tensas e as verdades submergem. O inferno produz inimizades, dizem os amigos do diabo. Há regras descumpridas e preconceitos ressuscitados. As […]

Read the rest of this entry »

Eu me refugio, nós nos refugiamos: despertencimentos

  A sociedade continua seu cotidiano com práticas que desmontam esperanças. As notícias deixam a melancolia flutuar e as pessoas correm para o trabalho sem saber o ponto final. Todos estamos procurando refúgio, num vaivém de exclusões contínuas. Fala-se em democracia, mas a memória lembra totalitarismos constantes. É claro que as máscaras são fabricadas com […]

Read the rest of this entry »

Estamos tontos ou perdidamente cínicos?

Sou descrente com relação a muitas coisas. Fico triste, quando vejo tantos desencontros. Não vivo de ambições, já rompi com o berço esplêndido. Repito sem consternação: uma sociedade tomada pelo capitalismo se afunda afetivamente. Daí, a violência, as amargura, a inveja, o desprezo pelos outros. Sei que é um máquina poderosa e há quem admire […]

Read the rest of this entry »

O cimento armado e as armadilhas do poder

As datas  e as ordens se sucedem de forma surpreendente. Não adiante precisão, fechar esquemas. Há desvios. Busca-se quebrar alguns rituais, mas se inventam outros. A sociedade está confusa na escolha das regras. O mercado age com habilidades, os políticos perderam caminhos e se ornamentam com discursos vazios. Uma desconfiança ganha força e gera rivalidades. […]

Read the rest of this entry »

Os labirintos fechados dos refúgios

Fecharam todas as saídas dos labirintos, numa celebração maldita do caos. Não  há como assustar  espelhos e imagens de condenação numa história que se estende construindo abismos, negando espaços. obstruindo futuros. Num mundo sem aventuras solidárias, a miséria envolve os corpos e todos se sentem estranhos como feras que não tivessem moradia. Os refúgios são […]

Read the rest of this entry »