Posts Tagged ‘perdas’

Pendure os desejos e as rebeldias na sua janela

Na aldeia global, curte-se o instantâneo. Nada de lentidão, de contar até 10. O importante é registrar com rapidez. A qualidade não é ressaltada. Vale a novidade, alterações na forma, disfarces, sofisticações. Nesse movimento, as sociabilidades reconfiguram-se, mas há uma fragilidade que não pode ser esquecida. Na Espanha, afirmaram que a democracia havia sido sequestrada. […]

Read the rest of this entry »

As instabilidades históricas, globais e espertas

Havia muita expectativa de que as mudanças trazidas pelas conquistas científicas desfizessem desigualdades e inibissem violências. O otimismo tinha espaços e divulgava o discurso do progresso. Parecia que as dissonâncias de antes eram resultados de falta de maior conhecimento. A razão precisava ser estimulada para esclarecer mistérios e consagrar o bem comum. Muito se discutiu […]

Read the rest of this entry »

As perdas da vida se compõem nos ritmos dos tempos

Pensar a vida como um jogo de regras surpreendentes não é um desvario. Não há como medir os controles, nem planejar ações fixas. A marca da instabilidade não se afasta de cada instante. De onde ela vem, não sabemos. Criam-se crenças e as religiões buscam explicações para costurar as vestes dos mistérios. No entanto, há […]

Read the rest of this entry »

A Dama de Ferro: outros olhares e imagens

O sucesso do filme A Dama de Ferro é indiscutível. O desempenho de Meryl Streep é cativante. Não é novidade. Ela é uma atriz privilegiada. Emociona e nos chama atenção. Não desperdiça talento. Nunca me esqueço d’ A Escolha de Sofia. Ela foi extraordinária, consagrou-se. Quem não conhece este filme está perdendo muito da sensibilidade […]

Read the rest of this entry »

Os Descendentes: amores amargos e confusos

O tempo não tem certificado de garantia. Há perdas que são percebidas na longa duração. Por isso, é fundamental observar o significado de cada sentimento, não esperar que ele se perpetue. Não há gratuidade, pedaços do céu caindo na varanda iluminada. A construção da vida se faz com cores variadas que, nem sempre, admitem formas ortodoxas e exigem […]

Read the rest of this entry »

As dissonâncias do capitalismo mudam de lugar

Pensar uma sociedade livre de crises é fantasia descomunal. Não esqueçam a quantidade de pessoas que habitam no planeta terra. Não seria exagero lembrar, também, a diversidade de hábitos e as armações dos desejos no mundo da cultura. Cada rua tem seus desenhos, cada grupo se choca com os planos do outros, cada vida segue […]

Read the rest of this entry »

Barack Obama vive entraves contínuos

A vitória de Obama representou um fluir de energias diferentes. Parecia impossível, mas aconteceu. Mudaram-se as expectativas. Tradições conservadoras fragmentaram-se. Correu uma onda otimista com a quebra de preconceitos e redefinições no caminho da história dos Estados Unidos. O mundo democrático celebrou. Mas, na política, os campos pantanosos são amplos. As desconfianças não se ausentam. Criam-se tensões […]

Read the rest of this entry »

As dores relembram perdas e pedem abraços

Os acontecimentos do Rio de Janeiro trouxeram convivências com abismos e medos. Muitas fragilidades. Um abalo na vida social que  atingiu até o mais tímido solitário. Não, apenas, no Brasil o sentimento de dor se expandiu. O mundo não está protegido dos descontroles, nem tampouco a natureza organiza um calendário de tragédias. Evita-se alguma coisa, quando se tem cuidado […]

Read the rest of this entry »

O crepúsculo das cores: as perdas, os jogos, as incertezas

Dizem que as cores têm vida. Não só as cores. O mundo manifesta-se de várias maneiras. As cores desenham símbolos, parecem visitar as intimidades do eu. Já pensou as coisas sem cores ou as pessoas empalidecidas para sempre ? O que é lugar comum termina provocando indagações. Nem sempre,  nos ligamos nos sinais do cotidiano. Vivemos uma cegueira disfarçada. Na multiplicidade  dos […]

Read the rest of this entry »